Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
alimentos
Como iniciativa para tentar minimizar o desperdício de alimentos na Capital, a Prefeitura de Goiânia, criou, através do decreto nº 1083, de 29 de abril de 2004, o Banco de Alimentos – vinculado à Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas). A unidade é responsável pela captação de gêneros alimentícios e sua distribuição para entidades que compõem a rede de Proteção Social do Município de Goiânia.

Os alimentos são distribuídos nas Unidades próprias e entidades que compõem a Rede Socioassistencial no Município já cadastradas. No local, estão cadastradas 205 entidades socioassistenciais que beneficiam aproximadamente 15.448 pessoas. Entre as entidades socioassistenciais atendidas estão os Cras, Creas, Nas, Complexo 24 Horas, Casa de Acolhida Cidadã, todas vinculadas à Semas, além de entidades conveniadas como abrigos, creches, igrejas, associações, unidades de atendimento a dependentes químicos, pessoas com deficiência e outros segmentos.

O Programa Banco de Alimento é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) em parceria com os municípios com mais de 50.000 habitantes. Os principais objetivos da ação são incentivar o combate ao desperdício de alimentos por meio da doação daqueles que por algum motivo não foram comercializados; combater a fome e a desnutrição; difundir informações sobre hábitos de higiene no manuseio e uso de alimentos; promover ações educativas com alimentos de baixo custo; disponibilizar dados sobre qualidade, aproveitamento integral e valor nutricional dos alimentos.

'No Banco de Alimentos da Prefeitura de Goiânia, as doações passam por um processo de triagem e em seguida encaminhados gratuitamente às entidades assistenciais responsáveis pela distribuição da comida à população em vulnerabilidade social', explica a titular da Semas, Márcia Carvalho. Todo esse procedimento, segundo a secretária, ocorre de forma ágil e extremamente eficaz.

O local também é responsável pela execução do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que promove o acesso a alimentos às populações em situação de insegurança alimentar e promove a inclusão social e econômica no campo por meio do fortalecimento da agricultura familiar. Atualmente, o programa contribui para a geração de renda de aproximadamente 120 agricultores familiares em Goiás. Pelo PAA são comprados alimentos como tomate, laranja, banana, melancia, mandioca, jiló,guariroba, polpa de frutas, rapadura, doce de leite, entre outros.

Ainda conforme Márcia Carvalho, o Banco de Alimentos é um importante equipamento para a superação da vulnerabilidade alimentar. 'A postura de minimização dos desperdícios deve envolver todos os atores: governo, empresas e cidadãos. O desperdício e a fome são palavras que devem ser banidas do nosso vocabulário', salienta.

Da Prefeitura de Goiânia

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757