Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Wagner Siqueira (Foto: Portal 730)
wagnerdeputado
O deputado estadual Wagner Siqueira (PMDB) concedeu nesta terça-feira (20) uma entrevista exclusiva à Rádio 730. Em pauta, o futuro do PMDB goiano nas eleições 2018.

Ao ser questionado sobre os possíveis candidatos da legenda ao cargo de governador, Wagner Siqueira não hesitou ao citar Daniel Vilela como principal nome na disputa. “Temos um excelente pré-candidato que é o deputado federal Daniel Viela (PMDB). Ele já se desvinculou da Lava Jato e eu acredito que ele seja a melhor opção do PMDB hoje. O Daniel não é mais um garoto, não é mais uma promessa e está consolidado como pré-candidato ao governo do estado”, resume.

Além disso, Wagner Siqueira esclarece que não defende a expulsão partidária de membros contrários à candidatura de Daniel Vilela. “Nós temos o maior número de eleitores e de prefeitos no estado e a prioridade é que o PMDB tenha o cabeça de chapa. Vamos trabalhar o nosso lado e conversar com os companheiros para que no ano que vem possamos fazer essa avaliação”.

O deputado ainda comentou a possibilidade de que o senador Ronaldo Caiado (DEM) venha a se filiar ao PMDB. “Seria um bom quadro e ele seria mais um pré-candidato ao governo com muito potencial. Vivemos em uma democracia. Por exemplo, se eu quisesse ser pré-candidato ao governo eu teria direito e o Daniel (Vilela) não poderia falar nada”, argumenta Siqueira.

Orçamento Impositivo

Tramita na Assembleia a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que torna impositiva a execução das emendas individuais dos parlamentares ao Orçamento do Estado de Goiás. O texto é proveniente da matéria de nº 3486/16, de autoria de Henrique Arantes (PTB), e conta com a assinatura de mais 23 deputados.

O texto devolvido pelo relator da PEC do Orçamento Impositivo, Simeyzon Silveira (PSC), prevê o regime de escalonamento para a destinação de recursos às emendas. Cerca de 0,5% do Orçamento seriam distribuídos entre os deputados já em 2018. A proposta visa agilizar e facilitar a implementação de emendas parlamentares.

Segundo o deputado Wagner Siqueira, Marconi Perillo (PSDB) não teria objeções à aprovação da PEC. “O governador Marconi, que provavelmente disputará o senado, não estará mais no governo quando o Orçamento entrar em vigor, se for aprovado. Quem está preocupado com isso é o vice-governador José Eliton (PSDB) que pretende ser candidato ao governo. Hoje as chances de que a PEC seja aprovada são reais, o que é muito bom para o estado”, analisa.

A PEC do Orçamento Impositivo propõe que o Executivo estadual seja obrigado a executar as emendas parlamentares em até 1,2% da receita corrente líquida realizada no ano anterior. A matéria ainda prevê que metade do percentual terá que ser destinado a ações e serviços públicos de saúde, vedada a destinação para pagamento de pessoal ou encargos sociais. 

Confira a entrevista na íntegra:

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757