Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Rubens Salomão/Portal 730
cdtc
A reunião da Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos (CDTC), realizada na tarde desta segunda-feira (12) no plenário da Câmara Municipal de Goiânia, acabou não votando os oito itens que estavam na pauta, entre eles o fim da tarifa única para todas as linhas de ônibus da Região Metropolitana e a transferência da administração dos terminais para as prefeituras. 

O presidente da CDTC, o prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha (PMDB), apenas recebeu os requerimentos apresentados, entre eles o do vereador e também peemedebista Clécio Alves (PMDB), representante do Poder Legislativo goianiense na Câmara Deliberativa, que pedia os balancetes e as demonstrações contábeis anuais de 2007 a 2016 das empresas de ônibus que operam o transporte coletivo. Ele afirmou que é preciso conhecer a real “saúde financeira” delas para exigir o cumprimento do contrato, firmado em 2007. 

Clécio teve um embate com o titular da Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Cidades, Infraestrutura e Assuntos Metropolitanos (Secima), Vilmar Rocha, que representa o governo estadual na CDTC, acusando o Estado de nunca ter repassado para as empresas de ônibus os 50% das gratuidades no transporte que prometeu em 2014. Vilmar rebateu que o repasse acontece sim, “com antecedência e regularidade”, o qual foi atestado pelo superintendente da Secretaria de Governo, Leonardo Felipe. Este afirmou que já foram repassados cerca de R$ 3,2 milhões em gratuidades desde agosto de 2013, quando elas começaram não abrangendo ainda todos os estudantes. 

Vilmar Rocha reafirmou que o governo estadual vai cumprir a promessa de assumir 100% das gratuidades, feita pelo governador no mês passado às vésperas da última reunião da CDTC. Segundo ele, o projeto está em tramitação na Assembleia Legislativa e deverá ser aprovado até o início do recesso parlamentar de julho. 

Quórum 

Dos 11 membros, apenas cinco estiveram presentes. O prefeito Iris Rezende (PMDB) não compareceu devido ao choque de agenda com outro evento do qual participou no Tribuna de Justiça. Devido ao baixo quórum, o presidente da CDTC preferiu definir a data da próxima reunião após conferir a disponibilidade dos demais que não compareceram. As deliberações previstas para hoje ficarão para esse próximo encontro.

Com informações da assessoria da Câmara

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757