Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

José Nelto (Foto: Larissa Artiaga/ Portal 730)
josenelto
O deputado estadual José Nelto (PMDB) concedeu nesta quarta-feira (17) uma entrevista exclusiva à Rádio 730, na qual comentou a aprovação – em primeira votação - da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que limita os Gastos Públicos estaduais até 2026.

A PEC foi aprovada na terça-feira (16) com 29 votos a favor e 11 contrários. Para que a Proposta pudesse passar no plenário, o relator do projeto, Gustavo Sebba (PSDB), teve de acatar cerca de 12 emendas sugeridas pelos deputados.

Segundo o governo, as modificações acertadas com os parlamentares asseguraram a manutenção de direitos e garantias dos servidores públicos como quinquênios e concursos públicos, progressões para trabalhadores da Saúde e reajustes para os trabalhadores da Educação, além da manutenção dos incentivos fiscais.

Ao contrário dos deputados governistas, José Nelto disse que o projeto fere os direitos dos servidores e que por esse motivo a oposição entrará na justiça caso a Proposta seja aprovada em definitivo. “Acredito que teremos êxito na justiça. Ultimamente, o governo tem perdido muito na justiça. Esperamos que o professor possa voltar a ter uma carreira e que os profissionais da segurança pública recuperem o direito de ter uma promoção”, acrescenta.

Além de José Nelto, votaram contra a proposta: Bruno Peixoto (PMDB), Lívio Luciano (PMDB), Paulo Cezar Martins (PMDB), Wagner Siqueira (PMDB), Adriana Accorsi (PT), Luís Cesar Bueno (PT), Humberto Aidar (PT), Major Araújo (PRP), Isaura Lemos (PCdoB) e Karlos Cabral (PDT). A segunda votação da PEC dos Gastos deve ocorrer na sessão extraordinária desta quarta-feira, obedecendo intervalo de 24 horas.

Eleições 2018

Desde o início do ano – passadas as eleições municipais – os partidos políticos têm estudado nomes fortes para concorrer aos cargos do legislativo e do Executivo em 2018.  

Até o momento, o PMDB não definiu se lançará candidatura própria ao governo estadual. O ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela e o filho dele, o deputado federal Daniel Vilela (PMDB), chegaram a ser apontados como principais opções do partido. No entanto, incertezas começaram a surgir nos bastidores depois que ambos foram citados por ex-executivos da Odebrecht na operação Lava Jato. Na ocasião, Maguito e Daniel Vilela negaram as acusações de corrupção.

O deputado José Nelto admitiu o desgaste político causado pelas delações, e colocou-se à disposição do partido caso Daniel Vilela não seja candidato. “Eu cumpri meu papel como deputado estadual e não me candidatarei mais a esse cargo. Eu hoje sou pré-candidato a deputado federal, mas se o partido precisar de mim estou pronto para o debate, para ser candidato a governador”, enfatiza. 

Confira a entrevista na íntegra:

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757