Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Denes Pereira (Foto: Larissa Artiaga/ Portal 730)
denespereira2
O presidente da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), Denes Pereira concedeu nesta quarta-feira (10) uma entrevista exclusiva à Rádio 730. Na ocasião, o presidente analisou a medida cautelar apresentada pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-GO) acerca da suspensão dos pagamentos de quinquênios na Companhia.

Uma auditoria realizada pelo TCM constatou várias irregularidades na Comurg, como aumento de remuneração de alguns funcionários, por meio de CLT e Acordos Coletivos de Trabalho; concessão de quinquênios em desacordo com a Constituição e incorporação de gratificações com apenas um ano de trabalho.

Segundo o Tribunal, na auditoria constatou-se também que, ao fazer análise da folha de pagamento da Comurg, se verificou que a remuneração de funcionários que recebem “super-salários” era composta por vencimento base, quinquênio, gratificação de função e gratificação incorporada.

Após a conclusão da auditoria, o TCM determinou, em medida cautelar, que a Prefeitura de Goiânia e a Comurg deixassem de permitir qualquer tipo de incorporação de gratificações aos empregados da Companhia.

Segundo Denes Pereira, a Comurg cumprirá a decisão judicial e deixará de pagar o benefício a partir da folha de maio. Entretanto, a determinação não afetará o pagamento referente à folha do mês de abril.

Além disso, de acordo com Denes Pereira, a Comurg pediu ao TCM um prazo de 30 dias para solucionar a questão. Segundo ele, uma nova proposta de acordo coletivo será colocada em pauta em breve.

Com informações do TCM

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757