Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Gustavo Mendanha (Foto: Larissa Artiaga/ Portal 730)
gustavomendanha
O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (PMDB) concedeu nesta terça-feira (02) uma entrevista exclusiva à Rádio 730. Na ocasião, o prefeito fez uma avaliação dos principais nomes do PMDB para as eleições de 2018 e comentou o debate sobre o aumento da tarifa do transporte coletivo – de R$ 3,70 para R$ 4,00 – na região metropolitana.

Ao ser questionado pelo Jornalista Eduardo Horácio, a respeito da repercussão das delações da Odebrecht - nas quais constam os nomes do ex-prefeito de Aparecida, Maguito Vilela (PMDB), e do filho dele, o deputado federal Daniel Vilela (PMDB) – Mendanha disse que apesar de ter recebido as denúncias com espanto, continua apostando em Maguito e Daniel como nomes fortes do PMDB ao governo em 2018. “A Odebrecht não presta serviços para a prefeitura de Aparecida. Acredito na idoneidade do Maguito e do Daniel e esperamos que a justiça possa elucidar os fatos. Defendo que o PMDB tenha candidato próprio ao governo estadual e pra mim são os dois maiores nomes”.

Ainda acerca das articulações políticas para as eleições de 2018, Gustavo Mendanha não descartou um possível apoio ao senador Ronaldo Caiado (DEM), caso o parlamentar venha a fazer parte do PMDB. “É um nome, é um senador que tem feito um bom trabalho, não teria dificuldade em apoiá-lo, mas eu defendo que o PMDB tenha candidato próprio”, acrescenta.

Transporte Coletivo

Tramita na Câmara Deliberativa de Transporte Coletivo (CDTC) a proposta de reajuste do preço pago pela passagem de ônibus. No mês passado, o prefeito Gustavo Mendanha – que preside a CDTC - se posicionou contra o aumento e defendeu melhorias na prestação do serviço.

Uma reunião deve ser convocada em breve para definir as responsabilidades das empresas na prestação do serviço. De acordo com Mendanha, caso as melhorias não sejam feitas. Os contratos com as organizações serão rompidos. “Aparecida não é mais uma cidade dormitório, as pessoas de Aparecida não se deslocam apenas para ir de Aparecida para Goiânia, temos centenas de pessoas que usam o transporte para se deslocar dentro da cidade. Eu pretendo marcar uma reunião para discutir o transporte já nessa semana”.

A CDTC é o órgão responsável por definir o preço da tarifa. O cálculo do reajuste - de R$3,70 para R$ 4,00 - já foi aprovado pela Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR), mas ainda precisa passar pelo crivo da CDTC. A câmara é composta por 11 integrantes, entre membros de prefeituras, governo, Assembleia Legislativa e Câmara Municipal.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757