Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
assembleia
O plenário da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) rejeitou nesta quarta-feira (19), o pedido do deputado estadual José Nelto (PMDB), líder da oposição, para que o grupo executivo do VLT no Governo Estadual fosse extinto.

O projeto que prevê a implantação do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) em Goiânia, é uma promessa de campanha feita em 2010 pelo governador Marconi Perillo (PSDB). O VLT substituiria os ônibus do Eixo Anhanguera, contudo, a construção que deveria ser concluída em 2015, foi paralisada por falta de recursos.

Mesmo sem perspectivas de retomada das obras, o governo decidiu manter o Grupo Executivo que trata da implementação do Programa e o contrato com a empresa Mobile Anhanguera, do qual a Odebrecht é parte integrante.

Ligado à Secretaria de Cidades (Secima), o grupo que conta com quatro membros, gera uma despesa mensal estimada em R$ 36 mil. Segundo José Nelto, a extinção do grupo ajudaria a equilibrar as finanças do Estado.

Em contrapartida, o líder da base governista, deputado Francisco Oliveira (PSDB) reprovou o requerimento e defendeu a manutenção do grupo executivo do VLT.

Com informações do repórter Rubens Salomão

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757