Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Acir Júnior/Ônibus Brasil
onibusd
*Com informações da repórter Giuliane Alves Durou cerca de três horas a reunião desta segunda-feira (27) entre representantes do Ministério Público de Goiás (MP-GO) e a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC). No encontro, ficou que a passagem de ônibus da região metropolitana não deve sofrer reajuste sem antes o sistema passar por melhorias.

O presidente da CMTC, Fernando Meireles, garante que a tarifa não sofrerá aumento enquanto as empresas não cumprirem os itens do contrato.

Ao ser questionado sobre a garantia que os usuários terão, desta vez, em relação às melhorias no transporte coletivo, o presidente respondeu que “passado não deve ser discutido”.

Só a promotora de Justiça Leila Maria de Oliveira possui cinco ações contra as companhias do transporte coletivo da grande Goiânia, por conta de descumprimento de itens contratuais. No entanto, ela acredita em mudança a partir de agora.

O reajuste tarifário do transporte coletivo é contratual e deve ocorrer anualmente. Todavia, a promotora ressalta que alguns problemas precisam ser sanados antes de qualquer aumento no valor da passagem.

Atualmente, a tarifa de ônibus na região metropolitana está fixada em R$ 3,70. O presidente da CMTC afirma que, entre os pontos que precisam passar por melhorias, o que demanda maior urgência é a quantidade de veículos disponíveis em horários de pico.

A promotora frisa que nenhum aumento será anunciado do dia para a noite.

 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757