Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Heuler Cruvinel. (Foto: Portal 730)
dsc05170
O deputado federal Heuler Cruvinel concedeu nesta sexta-feira (24) uma entrevista exclusiva à Rádio 730. Apesar de ter votado na Câmara contra o Projeto de Lei (PL) 4.302/1998, que libera a terceirização para todas as atividades das empresas, o deputado afirmou que a terceirização não vai trazer prejuízos para o setor produtivo.

O projeto - de autoria do Executivo - foi aprovado nesta quarta-feira (22) por 231 votos a favor, 188 contrários e oito abstenções. A implantação da lei ainda está sujeita à sanção do presidente Michel Temer. De acordo com Heuler Cruvinel, a terceirização pode contribuir com a diminuição do índice de desemprego. “Hoje temos quase 12 milhões de desempregados no país. Nós acreditamos que com a aprovação desse projeto será possível voltar a gerar empregos. Eu votei contra por uma posição pessoal minha com relação à atividade-fim”, justifica.

Com o desemprego em alta, em 2016 foram registrados cerca de três milhões de processos trabalhistas a mais em comparação com o ano de 2015, conforme estimativa do Tribunal Superior Eleitoral (TST). Segundo Cruvinel, a terceirização pode reduzir o desemprego ao facilitar as contratações. “A aprovação dessa lei pode ser válida porque vai beneficiar o empregador que, com menos processos, poderá contratar mais. Nós acreditamos que o empregador talvez não tenha tantos prejuízos como tinha antigamente com a quantidade de processos registrados na justiça trabalhista”.  

Rio Verde

No ano passado, Heuler Cruvinel ficou em segundo lugar na eleição para o Executivo municipal de Rio Verde.  Ele perdeu o pleito para Paulo do Vale (PMDB), que obteve 49,33% dos votos contra 27,76% de Cruvinel.

Ao ser questionado pelo jornalista Eduardo Horácio sobre a gestão Paulo do Vale, o deputado federal declarou que a atual administração rioverdense não está cumprindo as promessas feitas durante a campanha. “O prefeito disse que ia quebrar o contrato com a Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) e até agora não abaixou o preço da tarifa da água. Também foram feitos compromissos com relação à segurança pública que até agora ele não cumpriu. Então são promessas que iludiram a população de Rio Verde”.

Confira a entrevista na íntegra:

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757