Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Marconi, Temer e Baldy (Foto: Divulgação)
marconitemer
O governador Marconi Perillo (PSDB) apresentou nesta semana ao presidente da República, Michel Temer (PMDB), a proposta de construção do Trem de Passageiros Goiânia-Brasília.

Em reunião com Temer no Palácio do Planalto, em Brasília, realizada nesta quinta-feira (9), Marconi detalhou o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) do Trem de Passageiros realizado Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e entregue ao governo estadual no último dia 15 de fevereiro.

Temer e Marconi conversaram por cerca de 45 minutos, e o governador também relatou ao presidente os resultados da Missão Comercial para o Oriente Médio.

Outro assunto em pauta no encontro foi o programa de concessões do governo federal. Marconi ressaltou o interesse em resolver o impasse envolvendo a concessão do trecho norte da BR-153, tema de audiência anterior com o secretário especial do Programa de Parcerias de Investimentos, Adalberto Santos de Vasconcelos, no quarto do Planalto. O deputado federal Alexandre Baldy acompanhou a audiência. Nas redes sociais, Marconi fez um resumo da audiência com Temer.

"Vim falar da minha missão ao Oriente Médio, sugerir a ele algumas iniciativas, especialmente no pacote de concessões, mas também vim para falar do trem Goiânia-Brasília", disse. "Expliquei ao presidente a situação da concessão e da licitação, ele ficou muito entusiasmado com o projeto. E também falamos sobre muitos assuntos de interesse de Goiás e do Brasil", relatou.

Marconi esteve na sede da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), no último dia 15 de fevereiro, para receber o documento intitulado “Tomada de Subsídios” – as contribuições propostas em consonância com os resultados apresentados no Estudo de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental (EVTEA) do trem de passageiros no corredor Brasília/Anápolis/Goiânia. O EVTEA foi realizado pelo consórcio formado pelas empresas EGIS, LOGIT, JGP e Machado Meyer.

O diretor Jorge Bastos disse na ocasião que o estudo havia sido concluído há dez dias. “Apresentamos ao governador as propostas que vieram. Agora o processo vai caminhar mais rápido. Esperamos que a licitação se dê ainda este ano”, comentou.

O governador disse que desde que começou a ser estudado o projeto foi bastante aprimorado. A ANTT apresentou um cronograma de desembolso por parte dos estados e da União. O início desses desembolsos, segundo o governador, se daria após três anos do início da obra. Começa em R$ 6 milhões e aumenta gradativamente.

O desembolso total do poder público, de acordo com a Tomada de Subsídios, não ultrapassará R$ 2,9 bilhões, valor que será dividido entre o Estado de Goiás, o governo do Distrito Federal e a União. Os demais investimentos necessários serão feitos pela empresa que vencer a licitação para realizar o projeto executivo e a obra.

Ele fez questão de nomear Bernardo Figueiredo, que foi presidente da ANTT e da EBE – Empresa Brasileira de Logística -, como um dos principais executivos responsáveis pelo acompanhado de todo o processo. Para Marconi, se tudo correr dentro da normalidade, a ferrovia deverá ser inaugurada no máximo em três anos após o início da construção. “Se a licitação for resolvida ainda este ano, com certeza em três anos é possível a realização da obra. Estamos otimistas, especialmente com a conclusão da tomada de subsídios”, concluiu.

Com informações do Goiás Agora

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757