Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Johann Germano/Portal 730
saneagoquatro
A gerente da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago), Tânia Valeriano pode pegar até cinco anos de prisão por crime de poluição.

A engenheira foi conduzida à delegacia após denúncias de que o Córrego Reboleira, que deságua no Rio Piancó e abastece o município de Anápolis, a 55 km de Goiânia, região central do estado.

De acordo com informações do delegado de polícia de Anápolis, Manoel Vanderic Correa Filho, a gerente da estatal tem até o final desta semana para impedir que os dejetos sejam despejados no córrego.

A Saneago se manifestou por meio de nota, que no último dia 12 de dezembro, houve o rompimento do interceptor de esgoto sobre o córrego. A estatal afirma ainda que se faz necessário a elaboração de restauração da travessia do interceptor.

Veja, a seguir, a nota na íntegra:

"A Saneago informa que houve o rompimento do interceptor de esgoto sobre o Córrego Reboleiras, no dia 12 de dezembro último e que, de imediato, técnicos da empresa estiveram no local e verificaram que seria necessária a elaboração de um projeto para a restauração da travessia e do interceptor. Devido ao tamanho da obra, solicitou-se uma licitação em caráter de urgência e conclusão prevista para 19/02/17.

A Saneago ressalta que não houve prisão e, sim, condução de sua gerente em Anápolis para depoimento. Trata-se de uma profissional ciosa no cumprimento de suas obrigações, que foi o tempo todo acompanhada pela Companhia, que busca a solução de emergência da situação."

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757