Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Divulgação
pbudb
O Governo do Estado de Goiás inseriu nesta terça-feira (8) mais 10 mil estudantes no Programa Bolsa Universitária (PBU), da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG).

Durante solenidade no ginásio Goiânia Arena, no Jardim Goiás, os novos bolsistas assinaram o termo de compromisso de adesão ao programa. O governador Marconi Perillo (PSDB) anunciou a abertura de outras 9 mil vagas e, para estas, as inscrições podem ser feitas entre os dias 11 e 20 de agosto.

Durante o evento, o filósofo, historiador e professor da Universidade Estadual de Campinas, Leandro Karnal, abordou o tema “Conhecimento, Trabalho e Tempo”. Karnal deu dicas importantes para os universitários: como evitar o pessimismo, ser participativo e menos individualista, envolver-se politicamente, divulgar boas iniciativas, denunciar casos de corrupção, e investir cada vez mais no conhecimento. “O que diferencia você dos demais é o preparo. Por isso, os jovens devem aproveitar o tempo com o que realmente acrescente para o seu futuro”, ensinou.

Critérios

A bolsa parcial se destina a alunos com renda bruta familiar de até seis salários mínimos. Já a bolsa integral contempla os universitários com renda bruta familiar de até três salários mínimos. O programa é destinado a alunos matriculados em instituições particulares de ensino superior no Estado de Goiás ou em Fundações que cobram mensalidade, que sejam credenciadas na OVG.

Os incluídos foram selecionados com base em critérios socioeconômicos definidos pelo PBU, que considera o desempenho acadêmico como requisito para definição do valor do benefício. O processo seletivo recebeu 25.730 inscrições de candidatos à bolsa.

Com os 14 mil alunos incluídos em fevereiro e agosto de 2017, o programa totaliza 180 mil estudantes beneficiados desde sua criação, em 1999. O PBU tem 75 Instituições de Ensino Superior cadastradas, beneficia estudantes de 224 municípios goianos e conta com 1.200 entidades parceiras para o cumprimento da contrapartida, uma exigência feita aos bolsistas, que passam a atuar em instituições governamentais ou não governamentais, cumprindo jornada compatível com seus horários na faculdade ou no emprego.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757