Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

saladeaulaEm entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (16), o secretário municipal de Educação, Marcelo Costa, anunciou benefícios para a rede de ensino em Goiânia, entre eles, o aumento no salário dos professores. O reajuste passa a vigorar a partir da próxima folha de pagamento.

Antes, o vencimento mínimo pago aos professores era de R$ 2.298. A partir do próximo mês, passa a ser de R$ 2.465,51. O secretário destaca quais serão os outros benefícios para a rede municipal, como o Programa Escola Viva.

“A partir deste programa, transferiremos R$ 10 milhões para as contas da escolas. Este dinheiro será utilizado pelo diretor no principais reparos que as escolas tiverem. O terceiro benefício é que estamos expandindo mais dois núcleos de Educação Ambiental. Já temos a Vila Ambiental, no Parque Areião, e no zoológico. Vamos colocar mais dois núcleos em funcionamento nos parques de Goiânia", explica.

Ainda de acordo com Marcelo Costa, a recomposição do índice salarial, de 7,64%, está acima do exigido pelo Ministério da Educação (MEC). Em relação à greve da rede municipal, que já dura 35 dias, o secretário diz que, com o anúncio dos benefícios, espera que a categoria retorne aos trabalhos.

“A gente espera que sim. As reivindicações, que são justas, foram todas cumpridas, até porque faziam parte do nosso programa, em consonância com o que nós já estávamos propondo e fazendo. É um problema. As crianças estão sem aula. Precisamos trabalhar para que possamos ensinar estas crianças, alfabetizá-las na idade certa, para que elas tenham um bom futuro na Educação, e só podemos fazer isso com a escola funcionando”, afirma.

Ao todo, são 32 as reivindicações da categoria. A representante do comando de greve dos Sindicato Municipal dos Servidores da Educação de Goiânia (Simsed), Carolina Nogueira Rodrigues, disse à reportagem da 730 que ainda não recebeu nenhum documento oficial com as novas medidas, e que aguarda por uma decisão sobre o reajuste dos trabalhadores administrativos, que também integram o movimento grevista.

Uma reunião está marcada para esta quarta-feira (17), às 9h30, entre representantes do Ministério Público (MP-GO), do Simsed e o secretário municipal de Educação, na sede do MP, no Setor Jardim Goiás.

Saiba quais são reivindicações dos servidores:

1. Melhoria nas escolas e CMEIs de Goiânia;

2. Pagamento imediato da data-base do trabalhador administrativo sem parcelamento;

3. Piso Salarial para o trabalhador administrativo de dois salários mínimos;

4. Cumprimento do Piso Nacional dos professores e reposição das perdas inflacionárias;

5. Reajuste da Titularidade do professor;

6. Reajuste do difícil acesso do professor;

7. Direito das auxiliares de atividades educativas realizar substituição;

8. Alteração do Plano de Carreira e Estatuto definindo o cargo de auxiliar como pedagógico e equiparando a suas vantagens na carreira a do professor;

9. Auxílio locomoção para as auxiliares de atividades educativas;

10. Pagamento de oito meses de retroativo dos servidores administrativos, referentes à data-base de 2014;

11. Pagamento das Progressões Horizontais e Verticais com retroativo;

12. Regulamentação do cargo de cuidador;

13. Cumprimento da lei que garante a substituição do administrativo imediatamente;

14. Direito ao auxílio locomoção para o trabalhador administrativo

15. Direito ao auxílio locomoção para o trabalhador administrativo

16. Não fechamento do Ciclo 3;

17. Não retirada dos direitos dos diretores

18. Reabertura de turmas EAJA noturno nas Escolas onde fecharam e Manutenção onde já existem;

19. Imediata convocação dos aprovados no concurso público e não abertura de contratos temporários;

20. Reajuste do Auxílio Locomoção e da Regência;

21. Que a progressão vertical dos servidores administrativos volte a ser de 2 em 2 anos;

22. Igualdade do recesso escolar dos trabalhadores administrativos em relação aos demais servidores da educação;

23. Direito a insalubridade para os trabalhadores administrativos;

24. Pagamento de três meses retroativo do Piso dos professores no ano de 2014;

25. Regência para o coordenador de turno;

26. Melhorias no atendimento do IMAS;

27. Melhoria na estrutura física de escolas e CMEIs. 

28. Aumento da quantidade de administrativos nas escolas em que funcione o “Mais Educação”;

29. O administrativo com formação superior na área da educação, tenha garantia de valorização tanto economicamente quanto socialmente no decorrer de sua carreira pública.

30. Fim das Escolas e Cmeis de Placa;

31. Melhoria na qualidade da merenda escolar e dos produtos adquiridos para o preparo dos alimentos;

32. Maior segurança nas instituições escolares Concessão imediata da licença, para evitar o déficit e a sobrecarga dos demais trabalhadores.

Com informações do repórter Jerônimo Junio

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757