Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Alejandra Solla (Foto: Petras de Souza/Portal 730)
solla
Em 2016, mais de 2 mil pessoas, a maioria jovens da Fundação Pró-Cerrado e da Rede Pró-Aprendiz, participaram da 7ª edição do Fórum Ibero-Americano – Fazendo Políticas Juntos, realizado em setembro no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília.

Em maio deste ano, as cidades de Madri e Barcelona, na Espanha, sediam a oitava edição do evento. O objetivo é melhorar as condições dos jovens mais vulneráveis da região.

A presidente da Liga Ibero-Americana de Organizações da Sociedade Civil (La Liga), idealizadora do Fórum Ibero-Americano, Alejandra Solla, concedeu entrevista exclusiva à 730 nesta terça-feira (11) no programa Cidadania em Destaque, e falou ao vivo com os apresentadores Cecília Barcelos e Vinícius Tondolo.

Ouça a entrevista na íntegra

“Nossa preocupação como sociedade civil é cuidar que os estados, governos, empresas e organizações sociais possamos pensar e fazer políticas juntos. Isto significa políticas ativas que vão permitir que os jovens consigam trabalho digno, que se formem para isso, que ingressem no sistema educativo e que possam realmente ser protagonistas de sua história. Para nós, a construção política se faz com os jovens e não para os jovens”, pondera.

Alejandra Solla afirma que o termo “futuro”, quando direcionado aos jovens, pode não estar sendo utilizado da maneira correta. Para ela, assim como o objetivo do evento, os jovens são o presente, e precisam de oportunidades para modificarem a realidade que os cerca.

“Muitas vezes se usa o termo ‘os jovens são o futuro de nosso país’. Os jovens são, na verdade, o presente. Se eles estão formados, preparados, se alguém dá oportunidade a eles e os escuta, seguramente teremos países menos injustos, países em que haja maior possibilidade de incluir a população e não haja tanta diferença como existe na América do Sul, por exemplo, mundialmente identificada pela sua desigualdade”, explica.

No Brasil, a Rede Pró-Aprendiz, juntamente com a Fundação Pró-Cerrado, levaram centenas de jovens ao evento em Brasília. Só no primeiro ano de atividade, em 1999, a Rede atendeu realizou o atendimento a cerca de 6 mil jovens. A presidente da La Liga destaca a parceria com a instituição em Goiás.

“Conheço a Fundação Pró-Cerrado há muitos anos e tenho muito carinho pelo que fazem, pela força e espírito que têm em relação à juventude, ao trabalho”, destaca.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757