Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Cmei em Goiânia (Foto: Secom/Divulgação)
cmeigyn
A secretária municipal de Educação e Esporte (SME) de Goiânia, Neyde Aparecida, fez um balanço da gestão à frente da pasta, que teve início em janeiro de 2011. Em entrevista ao repórter Jerônimo Junio, da 730, ela falou sobre o ensino infantil e da criação de 14 mil vagas para crianças entre 0 e 5 anos.

Atualmente, a capital conta com 140 centros municipais de Ensino Infantil (Cmei), além de 46 unidades conveniadas e turmas de pré-escola nas instituições de educação fundamental. Em contrapartida, a secretária avalia que o atendimento nas creches ainda não é suficiente e que muitas crianças de 0 a 3 anos ainda aguardam por novas vagas.

“A prefeitura, não só a de Goiânia mas do Brasil inteiro, não conseguiu, na mesma velocidade da procura, a quantidade de instituições para atender a estas crianças. Hoje eu saio feliz, porque para a pré-escola, que é a criança de 4 e 5 anos, nós estamos atendendo praticamente todas, mas ainda temos um grande desafio de atender às crianças de creche, que são as de 0 a 3 anos”, afirma.

A secretária destacou os fatores qualificação e valorização dos professores. Atualmente, 50% da folha de pagamento dos servidores é custeada pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Ela destaca o reajuste alcançado de 131,53% nos vencimentos e benefícios da categoria, que passaram de R$ 2.227,64 para R$ 3.902,36 entre 2010 e 2016.

“Neste período os profissionais tiveram mais de 130% de reajuste. Diferentemente de outros municípios nós pagamos 7,3% acima do piso nacional, aprovamos planos de carreira em vários administrativos em que foram previstos titulação, progressão; recesso de 15 também para os administrativos além dos 30 de férias”, afirma.

O processo seletivo realizado pela SME em 2016 viabiliza a convocação de concursados a partir do dia 1º de janeiro de 2017. O certame foi solicitado em 2013, com o objetivo de selecionar candidatos para o provimento de 4.725 mil vagas de professores e administrativos. Os servidores com contrato temporário encerrado em dezembro não serão retomados.

“Os contratos que foram finalizados no dia 21 de dezembro não poderão ser retomados. O concurso ficou pronto, foi homologado em setembro. Portanto a partir de 2 de janeiro, de acordo com a legislação, o próximo gestor poderá convocar os concursados. E nós temos também um processo seletivo que está vigente para aquelas vacâncias que são temporárias, que são para cobrir licenças prêmio, por interesses particulares, saúde, aprimoramento”, explica Neyde Aparecida.

Para 2017, a secretária reforça que há R$ 58 milhões aprovados pelo Governo Federal para a implantação de 35 novos Cmeis cujos bairros que serão atendidos já estão definidos, de acordo com a demanda e locais com déficit de vagas. O número corresponde a 5.600 novas vagas.

Secretária Neyde Aparecida (Foto: Divulgação/Site UEG)
neydeueg

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757