Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/Facebook
coplon
A aparência desperta o desejo pela degustação e o aroma é uma prévia do sabor que será apreciado, de preferência, bem gelado. O resultado da fermentação de malte, álcool, água e, claro, alguns outros ingredientes especiais que são o diferencial da cerveja artesanal, tem agradado o paladar dos cervejeiros e já está disputando o pódio das mais pedidas.

Desde que o designer Diogo Rodrigues experimentou a cerveja artesanal, ele explica que, cada vez que vai a um bar, tenta explorar mais a fundo o cardápio de bebidas.

Das mais de 600 cervejarias artesanais do Brasil, a marca citada pelo designer é originária de Goiânia. A Colombina surgiu em 2014 e, desde então, não sabe o que é crise. Rompeu as fronteiras goianas para ser apreciada em outros estados e até mesmo outros países.

A diretora geral da cerveja Colombina e engenheira de alimentos, Patrícia Mercês, conta que a marca é pioneira no estado.

Com capacidade produtiva de 70 mil litros por mês, a Colombina dribla a crise com a inovação de possuir diversos sabores, que variam dos mais suaves aos mais fortes. Os frutos do cerrado contribuem em peso tanto para a criação quanto para a sustentação da marca no mercado.

O diretor de Relações Institucionais da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal, Alberto Nascimento, conta que o número de cervejarias no Brasil teve crescimento de 39% no ano passado, e que a perspectiva para 2018, principalmente no estado de Goiás, será ainda melhor.

A conquista dos incentivos fiscais é outra razão para o crescimento do setor em Goiás. De 60%, o índice caiu para 44%, apesar de ainda ser um número considerado alto para as micro cervejarias, e já pode ser comemorado pelos donos das 20 marcas goianas.

O membro do Conselho Estadual de Turismo e Hospitalidade do Estado de Goiás, Fernando Jorge, ressalta que mesmo sendo um mercado promissor, é preciso colocar a palavra inovação como meta para não virar presa da temerosa crise.

Uma alternativa que será oferecida a partir do ano que vem pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), é o curso de Produção de Cerveja, um desafio para quem quer iniciar nesse setor e sair de vez das estatísticas negativas do cenário financeiro, como incentiva o instrutor de gastronomia Gustavo Alvares.

Da repórter Giuliane Alves

Foto: Reprodução/Facebook
coplona

 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757