a16926db 2faf 4cf1 8c75 00a431643133

Luiz Eduardo Viana da Silva, jovem empresário, com apenas 30 anos tem uma história de superação a contar. Por um tempo, Luiz Eduardo, chegou a fazer parte da equipe mais temida pelos brasileiros, mas a curiosidade de saber o significado de uma palavra transformou uma realidade desesperadora, em um futuro de sucesso. Após ser demitido de uma indústria de produção de alimentos, e em meio à crise que enfrentava o Brasil, ele buscou na internet uma forma de montar o próprio negócio e sair da fase ruim.

Luís Eduardo ouviu por acaso que o coach poderia mudar o rumo de sua trajetória. “Eu comecei a buscar na internet o que era o coaching, e através de um amigo meu descobri formas de fazer o curso sem custo. Foi aí que o meu negócio começou a andar”.

Casado, pai de duas filhas, Eduardo montou uma barbearia junto com a esposa. E a partir de agora, o objetivo deles é criar uma franquia.  Os negócios são promissores e a palavra crise está proibida de entrar no salão do casal. Considerando o número de brasileiros endividados e sem perspectiva de mercado, a família de Luís saltou para a lista de exemplos de superação em momentos de crise.

Quem não sabe nem por onde procurar um coaching, a Câmara de dirigentes lojistas de Goiânia, se dispõe a orientar gratuitamente. A gerente de negócios da CDL, Dina Marta Correia Batista, ressalta que é nítido saber se uma empresa aplicou as instruções de um “coaching”.

“Nós fazemos consultoria de forma gratuita, orientações customizadas, treinamentos direcionados à cada tipo de empresa. A CDL disponibiliza diversas capacitações,” afirma Dina Marta.

Segundo a coach Daiana Gonzaga,  qualquer cidadão que ao passar por uma fase difícil profissionalmente, deve se permitir ser direcionado por um profissional desta área.

“Queremos mostrar que o trabalho de coaching não é algo somente para executivos de grandes corporações. Aliás, pela importância dos pequenos empreendedores para economia brasileira, eles são os que mais precisam desse tipo de capacitação", afirma Daiane.

A coaching Daiana Gonzaga vai além, e conta que existem três etapas que uma empresa passa para chegar ao patamar desejado.

"Numa análise comportamental sobre os empresários brasileiros percebemos que existem em cada um, três tipos de personalidades: o empreendedor, o gerente e o operário. Essas personalidades ou traços de personalidades disputam entre si o controle da vida e do negócio da pessoa. E quase 70% das empresas não chegam aos cinco anos de vida justamente por causa desse desequilíbrio entre essas três personalidades", explica a especialista.

De acordo com texto divulgado pela Associação Internacional de Coaches Profissionais, entre 2010 e 2016, o Setor teve crescimento de 300%. Este dado revela a boa inserção do serviço no mercado e, consequentemente, o resultado efetivo. 

Sobre os Cursos Oferecidos pela CDL

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Goiânia (CDL) é hoje uma das mais estruturadas CDL´s do país, com mais de 6 mil associados, distribuídos em 18 mil pontos de vendas. É para esse mercado, fundamental para dar robustez à economia goiana, que a entidade busca se inovar com frequência, oferecendo soluções assertivas a milhares de empresas. O serviço de maior visibilidade, o SPC, há muito tempo deixou de ser apenas uma fonte para descobrir um consumidor inadimplente. Com o avanço da tecnologia e suas grandes possibilidades, o SPC oferece ferramentas para tomadas de decisões precisas e revolucionárias em tempo recorde. São oferecidos mais de 30 cursos de orientação e capacitação, antes da abertura de empresas.

Segundo estimativa do Sebrae, divulgada neste mês de outubro, até 2022 o Brasil terá quase 18 milhões de pequenos negócios, ou seja, número 43% maior do que atual, que é de 12,4 milhões. Ainda conforme o Sebrae, os pequenos negócios representam, atualmente, 98,5% dos empreendimentos no Brasil e são responsáveis pela geração de renda de 70% dos brasileiros ocupados no setor privado. Mas apesar de toda essa importância para a economia do país, ainda assim, quase 40% (38%) das micro e pequenas empresas abertas há dois anos no Brasil deverão estar fechadas até o fim deste ano.

Coach empresarial

Com um trabalho mais focado ao coaching para pequenos empresários e MEIs, a coach empresarial Daiane Gonzaga afirma que a atual crise econômica contribuiu sim para o encerramento precoce das atividades desses pequenos empreendimentos. Porém, ela elenca três fatores como sendo os principais responsáveis pela morte prematura da grande maioria dos pequenos negócios no país: falta de planejamento estratégico, gestão financeira e liderança.

"O grande problema é que quase sempre, nos pequenos negócios, o dono e gestor está também na operação. Por isso ele não consegue tempo e muitas vezes não tem a formação necessária para lidar com questões como gestão financeira, planejamento estratégico e não consegue desenvolver sua liderança como gestor do próprio negócio. Nesses aspectos o coaching pode ajudar muito", esclarece Daiane.

Reportagem: Giuliane Alves e Johann Germano.

Produção: Giovanna Lopes, Jordanna Ágatha, Luciana Maciel.

Edição de áudio: Roberval Silva.

Ouça o áudio da reportagem:

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757