Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

   Antes do Carnaval explodiu no Goias o assunto Walter e de lá pra cá não se fala em outro assunto a não ser no episódio da cotovelada desferida pelo atacante no goleiro Mateus que fez com que o jovem atleta ficasse desacordado e fosse parar num hospital.

  Testemunhas de peso como o médico Marcelo Almeida afirmam que o jogador disse que não estava arrependido e que se tivesse que fazer de novo, o faria. Walter disse na Radio 730 na segunda  feira de Carnaval que estava arrependido. A leitura que faço é que foi orientado pelo empresário para amenizar os efeitos devastadores da agressão a um colega de trabalho. Fico com a versão das testemunhas.

 A Lei diz que em caso de agressão fisica a colega de trabalho, há a saida para demissão por justa causa. O trato com jogador de futebol exige mais cuidado pois no contrato com atleta não raro, só explicita obrigaçoes do Clube pois as agremiações não tem o cuidado de colocar clausulas constando as atribuições do jogador, por isso a demora na decisão. O Goias analisou todos os aspectos durante esse periodo e chegou a conclusão de que  Walter não tem as condições ambientais para continuar vestindo a Camisa do Verdão e isso deve ser comunicado ao jogador e a seu empresário nos proximos dias.

 Walter tem um talento extraordinario pra jogar futebol mas é um rapaz que precisa de uma orientação e acompanhamento de perto. Sua inconstancia o prejudica muito. Ótimo jogador mas sem mercado em time de ponta quer no Brasil, quer fora do país exatamente por conta de sua instabilidade emocional, alem da briga diária com a balança. O Porto não o quer nem pintado de ouro e por isso o empresta pra quem quiser. Ele, Walter tem proposta de times inclusive menores que o Goias. Confirmando o rompimento de seu contrato saberemos se ele irá para a regiao norte, nordeste ou quem sabe noroeste.

carregando...

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757