Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Leia mais...A Polícia Metropolitana de Londres elevou nesta quinta-feira (15) para 17 o número de mortos no incêndio ocorrido em um edifício residencial na zona oeste da capital britânica e informou que dezenas de pessoas continuam desaparecidas. As informações são da agência de notícias EFE.

Em um pronunciamento à imprensa, o comandante Stuart Cundy indicou que o número de mortos pode aumentar. A tragédia aconteceu no edifício Grenfell, um imóvel de 24 andares e 120 apartamentos, onde viviam entre 400 e 600 pessoas.

O Corpo de Bombeiros informou hoje que não espera encontrar mais ninguém com vida no interior do edifício.

Na declaração à imprensa, Cundy também indicou que a operação de busca e resgate no imóvel levará "muito tempo" e que atualmente há equipes especializadas no local.

Após confirmar que ainda não foi possível determinar a origem do fogo, Cundy contou que as equipes especializadas levaram ao edifício cães treinados para tentar encontrar os desaparecidos

Ao ser questionado pelos jornalistas, o comandante descartou que o incidente esteja relacionado com o terrorismo, ao esclarecer que "não há nada" que indique esta hipótese.

A partir de agora, o inspetor-chefe da Polícia Metropolitana de Londres, Matt Bonner, ficará à frente das investigações, informou o comandante.

Quanto aos feridos, Cundy confirmou que "37 pessoas ainda estão recebendo tratamento, das quais 17 estão em estado crítico".

"Como já dissemos ontem, a nossa prioridade absoluta é identificar e localizar as pessoas que continuam desaparecidas", afirmou o policial.

O comandante do Corpo de Bombeiros de Londres, Dany Cotton, que também estava presente na entrevista coletiva, disse que seus efetivos vão fazer uma "busca minuciosa" e acrescentou que isso "será, obviamente, um processo muito lento e doloroso".

A primeira-ministra britânica, Theresa May, que prometeu "uma investigação adequada" sobre o trágico incidente, visitou hoje o local do incêndio, onde conversou com efetivos dos serviços de emergência.

De acordo com a imprensa britânica, os especialistas acreditam que o uso de polietileno no revestimento do edifício, que foi colocado em 2015, poderia explicar a velocidade com a qual o fogo se propagou.

Da Agência EFE via Agência Brasil

Leia mais...Pelo menos sete pessoas morreram e 59 ficaram feridas após uma explosão nesta quinta-feira na entrada de uma creche no Leste da China, segundo a imprensa oficial. Ainda não se sabe quais as causas do acidente. As informações são da agência de notícias EFE.

A explosão aconteceu pouco antes das 17h (no horário local, 6h em Brasília) na entrada da creche, justamente quando as crianças e suas famílias saíam do estabelecimento, enquanto outros menores aguardavam a chegada de seus parentes para pegá-los, disseram as autoridades.

Em um vídeo publicado em redes sociais, pode-se ver uma cena caótica na entrada da creche, com diversas crianças e seus acompanhantes estirados no chão, muitos deles feridos e com a roupa rasgada.

Da Agência EFE via Agência Brasil

Leia mais...Um tiroteio ocorrido nesta quarta-feira (14) em um centro de postagens da empresa de envio de encomendas UPS no bairro Potrero Hill, em São Francisco (EUA), deixou quatro mortos - incluindo o atirador - e dois feridos, informaram autoridades locais. As informações são da agência de notícias EFE.

A UPS disse em um comunicado que o homem que fez os disparos é um de seus funcionários. As vítimas também trabalhavam para a companhia e estavam no armazém do estabelecimento antes de começarem sua jornada.

O sargento Toney Chaplin, da polícia local, disse em uma entrevista coletiva que o atirador disparou em si mesmo após abrir fogo contra os colegas e foi levado para o hospital geral de São Francisco, onde morreu.

Uma testemunha do tiroteio, usando uniforme da UPS, disse ao jornal que o suspeito abriu fogo contra pelo menos três pessoas por volta das 9h (hora local; 14h de Brasília).

Um morador da região afirmou que viu várias pessoas saindo do centro de postagens completamente cobertas de sangue, algumas com ajuda de policiais e bombeiros.

Da EFE via Agência Brasil

Leia mais...A polícia de Londres elevou nesta quarta-feira (14) para 12 o número de mortos no incêndio ocorrido em um bloco residencial e disse que é provável que a contagem de vítimas mortais aumente nas próximas horas. As informações são da agência EFE.

Em entrevista coletiva, o comandante Stuart Cundy disse que continua em andamento a "complexa operação" para buscar e recuperar as pessoas que ficaram presas no edifício.

O incêndio na torre Grenfell, um imóvel no oeste da capital britânica de 24 andares e com 120 apartamentos, começou ontem à noite por volta da 0h15 local (21h15 de terça-feira (13) em Brasília).

A polícia informou que não sabe por enquanto o número de pessoas desaparecidas que podem ter morrido no incêndio, ao mesmo tempo que destacou que não espera encontrar ninguém com vida no interior da torre.

Cundy detalhou que foram recebidas centenas de ligações pedindo informações sobre familiares ou amigos que podem ter ficado presos no edifício, onde havia entre 400 e 600 pessoas quando o fogo começou. As causas do fogo ainda são desconhecidas.

“A nossa prioridade são aqueles que sabemos que eram residentes na torre, mas talvez houvesse outras pessoas que também estavam dormindo no local”, disse o comando policial.

O diretor de Segurança e Garantias dos bombeiros de Londres, Steve Apter, disse que 65 pessoas foram resgatadas durante o incêndio, além das que conseguiram sair sozinhas.

Os bombeiros já chegaram até o último andar da torre Grenfell, cuja estrutura foi avaliada por um engenheiro que deu autorização ao trabalho dos serviços de emergências.

Nick Paget-Brown, vereador do distrito londrino de Kensington e Chelsea, onde fica o imóvel acidentado, explicou que a Câmara Municipal estabeleceu diversos pontos de ajuda para os afetados pelo incêndio.

Paget-Brown agradeceu as doações de roupas e alimentos às famílias atingidas.

Da Agência EFE via Agência Brasil

Leia mais...Até o momento, a polícia de Alexandria, no estado da Virginia, região metropolitana da capital americana, Washington, confirmou a morte de dois policiais em tiroteio ocorrido no começo da manhã desta quarta-feira (14), na região. Ficaram feridos o senador republicano Steve Scalise e um funcionário do Congresso norte-americano.

O atirador ainda não teve a identidade revelada. Ele abriu fogo em um campo de beisebol, onde congressistas costumam praticar o esporte, O tiroroteio ocorreu por volta de 6h30min (no horário de verão de Washington), 7h30 em Brasília.

O senador Steve Scalise faz parte da liderança dos republicanos no Congresso e foi atingido no quadril, segundo as primeiras informações.

De acordo com a imprensa local a troca de tiros entre a polícia e atirador durou cerca de 10 minutos. Fontes policiais também confirmaram que o atirador foi atingido e está hospitalizado, sob custódia policial. O homem que atirou teria usado um rifle.

Os senadores entrevistados pela CNN (Cable News Network) disseram que a ação da polícia foi rápida e que se os policiais não estivessem presentes, provavelmente ninguém teria sobrevivido. 

O atirador disparou pelo menos cinquenta tiros, segundo as testemunhas, antes que a polícia o cercasse e ele começasse a trocar tiros com os policiais.

A Casa Branca disse que o presidente Donald Trump está monitorando a situação. Em um comunicado, Trump disse que ele e o vice-presidente Mike Pence estão "profundamente tristes".

Democratas e republicanos costumam jogar beisebol no começo da manhã, diariamente, durante o período de atividades legislativas, De acordo com a imprensa, uma tradição antiga entre os congressistas.

Da Agência Brasil

Leia mais...Várias pessoas ficaram feridas, entre elas o congressista republicano Steve Scalise, durante um ataque com tiros ocorrido hoje (14) em Alexandria (Virgínia), nos arredores de Washington. A informação é da Agência EFE.

O ataque aconteceu, segundo as informações preliminares, durante um jogo de beisebol entre membros do Partido Republicano.

Da Agência EFE via Agência Brasil

 

Leia mais...O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, não tem intenção de demitir Robert Mueller como promotor especial sobre a investigação da ingerência russa nas eleições de 2016, assegurou nessa terça-feira (13) a Casa Branca. A informação é da Agência EFE.

"Ainda que o presidente tenha direito de fazê-lo, não tem a intenção", disse a porta-voz adjunta da Casa Branca, Sarah Huckabee Sander, a bordo do Air Force One, quando retornava a Washington após um ato realizado por Trump em Wisconsin.

O comentário quer apagar as especulações sobre a possibilidade de o presidente demitir Mueller, o que seria uma decisão polêmica, que poderia envolver ainda mais sua administração nessa questão.

Após o pronunciamento de James Comey na semana passada, a quem Trump demitiu no começo de maio por estar à frente das investigações sobre a trama russa feitas pelo FBI, já são várias as pessoas próximas ao presidente que passaram a ideia de que ele também vai demitir Mueller.

Ontem, o presidente da Câmara de Representantes, o republicano Paul Ryan, pediu ao presidente que deixe o ex-diretor do FBI fazer seu trabalho de forma independente.

"Acredito que deveria deixar Bob Mueller fazer seu trabalho de forma independente e rapidamente, porque acredito que isso é o que ele gostaria (Trump) que acontecesse", afirmou Ryan.

Da Agência EFE via Agência Brasil

Leia mais...Um terremoto de 6,9 graus na escala Richter sacudiu nesta quarta-feira (14) o Sudoeste da Guatemala, em uma região próxima à fronteira com o México, segundo informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês). A informação é da Agência EFE.

O tremor foi registrado a cerca de 8 quilômetros a sudoeste de Tajamulco, muito perto da zona de fronteira com a região mexicana de Chiapas, sendo fortemente sentido na capital guatemalteca.

Da Agência EFE via Agência Brasil

 

Leia mais...O incêndio no edifício residencial Grenfell, de 27 andares em Londres, deixou nesta quarta-feira (14) vários mortos e pelo menos 50 feridos. A causa do fogo ainda é desconhecida, confirmou a representante dos serviços de bombeiros da capital, Dany Cotton. A informação é da Agência EFE.

Em declaração à imprensa, Cotton não pôde dizer ainda o número exato de mortos em consequência do incêndio, de enormes dimensões, que começou às 0h15 (horário local, 21h15 de terça-feira em Brasília) na torre Grenfell, entre o bairro de Kensington e Notting Hill.

"Trata-se de um incidente sem precedentes. Nos meus 29 anos como bombeiro, nunca vi nada dessa magnitude", afirmou Cotton sobre o acidente. Cerca de 200 bombeiros, com o uso de 40 caminhões, trabalham no local.

O serviço de ambulâncias confirmou que pelo menos 50 pessoas ficaram feridas e tiveram que ser levadas a cinco hospitais da capital britânica.

Segundo o líder do distrito de Kensington e Chelsea, Nick Paget-Brown, no momento em que começou o incêndio, havia no edifício "centenas de pessoas", mas esse número ainda não foi confirmado pelas autoridades.

Pelo menos 20 ambulâncias foram enviadas às imediações do edifício, que conta com 120 apartamentos nos quais se estima que viviam cerca de 500 pessoas, muitas delas famílias jovens.

A Polícia Metropolitana de Londres informou, em sua conta no Twitter, que várias pessoas estão sendo atendidas devido a ferimentos diversos e à inalação de fumaça, ao mesmo tempo em que se tenta resgatar as que ainda continuam dentro da torre.

Da Agência EFE via Agência Brasil

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757