Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail


Leia mais...Os cientistas Rainer Weiss, Barry C. Barish e Kip S. Thorne foram premiados nesta terça-feira (3) com o Prêmio Nobel de Física 2017 pela "contribuição decisiva para o detector LIGO e a observação de ondas gravitacionais", anunciou a Academia Real das Ciências da Suécia. A informação é da Agência EFE.

Rainer Weiss é alemão. Barry C. Barish e Kip S. Thorne são norte-americanos.

Da Agência Brasil via EFE

Leia mais...Stephen Paddock, o homem que deixou 59 mortos e mais de 500 feridos em um tiroteio ocorrido na noite do último domingo (1º) em Las Vegas, tinha um total de 42 armas entre sua casa em Mesquite, a cerca de 130 quilômetros do local do ataque, e o quarto do hotel onde estava hospedado. A informação é da Agência EFE.

De acordo com Todd Fasulo, assistente do xerife do Condado de Clark, que pertence a Las Vegas, as autoridades encontraram 23 armas de fogo no hotel de onde Paddock disparou contra o público que assistia a um show ao ar livre de um festival de música country.

Mais 19 armas de fogo foram encontradas em sua residência, em Mesquite.

Paddock, segundo explicou Fasulo, tinha também dois dispositivos que, colocados nas armas, lhe permitiram abrir fogo de forma automática.

Além disso, a polícia encontrou no veículo de Stephen Paddock vários quilos de nitrato de amônia, um material utilizado para a fabricação de explosivos.

O atirador passou os últimos momentos disparando desesperadamente contra a polícia, da porta de seu quarto no hotel Mandalay Bay, segundo relatou o xerife do Condado de Clark, Joseph Lombardo.

Paddock atirou em um guarda de segurança e abriu fogo contra uma equipe da unidade de elite Swat, formada por seis agentes que foram revistando os apartamentos do hotel. .

"Acreditamos que o homem tirou a própria vida antes da nossa entrada em seu quarto", afirmou Lombardo.

Da Agência Brasil

Leia mais...O desaparecimento do voo MH370, da Malaysia Airlines, com 239 pessoas a bordo, no dia 8 de março de 2014, é "quase inconcebível" e "socialmente inaceitável na aviação moderna", diz o relatório final sobre o caso, publicado nesta terça-feira (3) na Austrália. A informação é da Agência EFE.

O documento, feito pelo Escritório Australiano de Segurança no Transporte (ATSB, a sigla em inglês), que lidera a busca juntamente com a China e a Malásia, manifestou "profunda tristeza por não ter localizado o avião, nem tampouco as 239 vítimas que estavam a bordo e que continuam desaparecidas".

O relatório fornece detalhes da busca pelo MH370 e o trabalho realizado pela Austrália no rastreamento submarino, em uma área de 120 mil quilômetros quadrados (km²) no Oceano Índico, nas margens ocidentais da Austrália, sem encontrar o avião.

"É um esforço sem precedentes e houve uma resposta extraordinária da comunidade global", destacou, em comunicado, Greg Hood, da ATSB. Ele destacou o alto padrão e profissionalismo envolvidos no trabalho.

Em meados de agosto, relatórios da Geoscience Austrália e da Organização para a Investigação Industrial e Científica do Consórcio de municípios da Austrália (CSIRO, sigla em inglês) sugeriram que o avião está em uma área de 25 mil km² do Oceano Índico, ao norte de onde inicialmente foi procurado.

O avião da Malaysia Airlines desapareceu dos radares no dia 8 de março de 2014, 40 minutos após a decolagem em Kuala Lumpur, seguindo para Pequim, depois de serem apagados os sistemas de comunicação, de acordo com a investigação oficial.

Nele viajavam 239 pessoas, sendo 154 cidadãos chineses, 50 malaios (12 formavam a tripulação), sete indonésios, seis australianos, cinco indianos, quatro franceses, três americanos, dois canadenses, dois iranianos, dois neozelandeses, dois ucranianos, um holandês e um russo.

Os especialistas verificaram, com base nos dados disponíveis, que o avião caiu em uma área remota do Índico e foi buscado em uma área de 120 mil km², mas sem sucesso.

Partes do MH370 foram recuperadas em Moçambique, na África do Sul, nas Ilhas Mauricio, na Ilha da Reunião (França) e em Pemba (Tanzânia), conforme confirmado por testes de laboratório.

A busca na área foi suspensa no dia 17 de janeiro, até que apareçam provas sólidas que permitam a retomada das operações.

Da Agência Brasil via EFE

Leia mais...O que o mundo pode estar se perguntando nesta segunda-feira (2) é o que motivou o estadunidense Steven Paddock, de 64 anos, a atirar contra milhares de pessoas na noite de domingo (1º), por volta das 23h, hora local, em Las Vegas, nos Estados Unidos?

Em entrevista exclusiva à 730, o jornalista brasileiro Eduardo Meirelles, da Rádio Vox Brasil e do site Leia Aqui Brasil, direto da cidade de Boston, relatou que até familiares do atirador ficaram surpresos com o ocorrido.

“Familiares ficaram muito surpresos. Ele (Paddock) era um contador aposentado e, recentemente, gastou algo em torno de US$ 100 mil em um cassino. Ele era uma pessoa viciada em jogo”, ressalta.

Até a tarde desta segunda-feira, o número atualizado de mortos chegou a 58, além de mais de 500 feridos. Segundo Meirelles, tem sido difícil viver com tranquilidade nos Estados Unidos nos últimos tempos.

“A gente vive em constante estado de alerta, porque nunca se sabe de onde o perigo pode vir. Uma pessoa que não é considerada suspeita pode ser um terrorista, alguém que tenha uma segunda intenção. O Steven é norte-americano, branco, é um votante do partido republicano. As pessoas estão atônitas com essa situação. A questão é: o que foi que levou esse homem a cometer tal atrocidade?”, questiona o jornalista.

A tragédia de ontem (1º) superou a de Orlando, em junho de 2016, quando 49 pessoas foram mortas na boate Pulse, também por um atirador. No caso de Vegas, o homem que disparou contra a multidão não é estrangeiro, o que levanta um novo debate sobre a violência no país.

Ao longo do dia, o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria do massacre, mas a hipótese foi logo descartada pelo FBI. O jornalista também se o fato deste domingo coloca em discussão o porte de armas que, nos Estados Unidos, é legal.

“Desde o massacre na escola primária de Sandy Hook, o ex-presidente Barack Obama já vinha alertando o Senado e Congresso norte-americanos com respeito a esta questão do desarmamento e de controlar a venda de armas. É o caso do background check, que é checar o passado da pessoa e saber se ela está a apta ou não a adquirir uma arma”, comenta.

Ouça a entrevista na íntegra

Leia mais...O ataque a tiros na noite de domingo (1) em Las Vegas já supera o de Orlando, na Flórida, no ano passado, quando morreram 49 pessoas. É o pior ataque feito por um atirador na história dos Estados Unidos. A última atualização é de 58 mortes confirmadas e 515 feridos.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que o ataque foi um ato de pura maldade. Ele disse que é um dia de muita tristeza, que todos estão em choque, e que está orando pelos familiares das vítimas. Trump anunciou que visitará Las Vegas na quarta-feira (4).

O Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado, mas a polícia local e o FBI não confirmaram a informação. O massacre continua sendo tratado como um crime isolado.

A reação de Donald Trump foi direcionada às famílias das vítimas, mas ele não entrou no tema do controle de armas, uma grande crítica de Democratas como o ex-presidente Barack Obama, que em situações semelhantes vinha a público defender a necessidade de passar no Congresso uma legislação em prol de mudanças por mais controle na venda de armas.

Até a ex-secretária de Estado e ex-candidata à Presidência da República Hillary Clinton entrou na discussão, e disse que a NRA - a associação nacional de rifles - doou para a campanha de Donald Trump, nas eleições de 2016, cerca de US$ 36 milhões, a maior doação para financiamento eleitoral da entidade na história do país.

No Congresso americano, a NRA tem uma influência poderosa, especialmente na bancada republicana, que agora é maioria.

Da Agência Brasil

Leia mais...O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) assumiu nesta segunda-feira (02) a autoria do ataque realizado durante um festival de música country em Las Vegas (EUA) que deixou mais de 50 mortos e 400 feridos. Em um comunicado da agência de notícias Amaq, do EI, cuja autenticidade não pôde ser verificada, o grupo afirma que o autor do atentado é "um soldado do Estado Islâmico". A informação é da agência EFE.

O ataque foi realizado, segundo a Amaq, como resposta às ações da coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos, contra o Estado Islâmico na Síria e no Iraque.

Segundo a Amaq, em outro comunicado publicado logo após a reivindicação do ataque, é dito que o suposto autor do massacre, identificado como Stephen Paddock, um homem branco de 64 anos e que se suicidou após cometer o massacre, "se converteu ao Islã há vários meses".

Paddock abriu fogo contra uma multidão de mais de 22 mil pessoas que assistiam a um show a partir de um quarto onde se hospedou, no 32° andar do hotel Mandala Bay, em Los Angeles. No momento do ataque acontecia o festival de música country ao ar livre "Route 91 Harvest Festival".

Um porta-voz da polícia explicou em coletiva de imprensa que o agressor estava hospedado no hotel desde 28 de setembro. Ainda são desconhecidas as causas pelas quais Paddock decidiu disparar contra o público, segundo informou a polícia local.

Da Agência Brasil via Agência EFE

Leia mais...O Ministério das Relações Exteriores divulgou nota na manhã desta segunda-feira (02) afirmando que, até o momento, não há registro de brasileiros entre as vítimas do ataque que ocorreu na noite deste domingo (01) em Las Vegas. De acordo com o Itamaraty, o Consulado-Geral do Brasil em Los Angeles seguirá monitorando a situação de perto.

"O Brasil condena esse ato de violência e expressa, consternado, seu sentimento de pesar às famílias das vítimas e estende votos de plena e rápida  recuperação aos feridos", diz a nota.

O Itamaraty informa que o núcleo de assistência a brasileiros está à disposição para informações e esclarecimentos, de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, pelos telefones +55 61 2030 8803 e +55 61 2030 8804, além do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Nos demais horários, poderá ser contatado o telefone do plantão consular da Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras e de Assuntos Consulares e Jurídicos do Itamaraty: +55 61 98197 2284. Para casos de emergência, a orientação é contatar o plantão do Consulado-Geral do Brasil em Los Angeles: +1 213 453-1084 ou o Setor de Assistência a Brasileiros, pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Atentado

O atentado aconteceu durante a apresentação do astro da música country Jason Aldean, no Harvest Festival Rota 91. Segundo informações, ele estava tocando a última música do concerto, quando os tiros começaram a ser disparados. Ao menos 50 pessoas morreram e mais de 400 ficaram feridas.

Segundo o chefe da Polícia Metropolitana de Las Vegas, Joe Lombardo, o suposto autor, que fez os disparos do 32° andar do Mandala Bay Hotel e Casino, que fica próximo ao local do show, já foi identificado. É Stephen Paddock, de 64 anos. O atirador foi encontrado morto pela polícia.

Da Agência Brasil

Leia mais...O alto-comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein, afirmou nesta segunda-feira (02), em Genebra, Suíça, estar muito perturbado pela violência observada durante o referendo de ontem na Catalunha.

“Com centenas de pessoas feridas, exorto as autoridades espanholas a assegurar investigações completas, independentes e imparciais de todos os atos de violência. As respostas da polícia devem, em todos os momentos, ser proporcionais e necessárias. Acredito firmemente que a situação atual deve ser resolvida através do diálogo político, com pleno respeito às liberdades democráticas. Exorto o governo da Espanha a aceitar sem demora os pedidos de especialistas relevantes dos direitos humanos da ONU”, disse ele.

Pouco mais de dois milhões de pessoas votaram ontem a favor de que a Catalunha se torne um estado independente da Espanha. A Catalunha tem, no total, 7,5 milhões de habitantes. Segundo o governo catalão, 90% dos eleitores votaram "sim" pela independência da região e 7,8% votaram "não".

Independência

Após a divulgação dos resultados, o governo catalão afirma que vai começar o processo de independência nos próximos dias, enquanto o governo espanhol declara que o referendo foi ilegal e não será levado em conta.

A Generalitat (governo catalão) pediu hoje a saída da Polícia Nacional e da Guarda Civil espanhola do território da Catalunha. Para amanhã, há previsão de uma greve geral na região, em protesto pela violência que deixou quase 900 feridos, segundo a Generalitat.

“Brutalidade, repressão brutal e abusiva e grave violência policial” foram algumas expressões usadas hoje pelo chefe do governo catalão,  Carles Puigdemont, ao afirmar que os catalães “ganharam o direito a serem escutados, respeitados e reconhecidos” pela União Europeia, que “não pode continuar olhando para o outro lado”.

Puigdemont disse ainda que os cidadãos da Catalunha ganharam o direito de ter um Estado independente que se constitua em forma de República.

O artigo 4.4 da Lei de Transitoriedade aprovada pelo Parlamento catalão e que permitia a realização do referendo afirma que dentro de dois dias após a divulgação dos resultados o Legislativo catalão celebrará uma sessão ordinária para efetuar a declaração formal da independência da Catalunha. Essa norma contudo foi suspensa pelo Tribunal Constitucional espanhol.

Da Agência Brasil

Leia mais...O número de mortos pelo ataque indiscriminado contra os participantes de um show de música country em Las Vegas já chega a pelo menos 50, enquanto são mais de 200 os feridos, informaram as autoridades americanas.

O chefe da Polícia Metropolitana de Las Vegas, Joe Lombardo, atualizou os números em uma entrevista coletiva. Ele disse que o suposto autor, que fez o ataque do 32° andar do Mandala Bay Hotel e Casino, que fica próximo ao local do show, já foi identificado. É Stephen Paddock, de 64 anos. O atirador foi morto pela polícia.

A companheira de quarto do atirador, Marilou Danley, uma mulher asiática, está sendo procurada pela polícia.

Lombardo afirmou que o FBI e a polícia local estão investigando e que - apesar de ser uma investigação de longo prazo - o ataque tem características de "lobo solitário", quando um indivíduo age sozinho. Mesmo assim, a companheira de quarto do suspeito está sendo procurada.

As autoridades disseram que um policial de plantão está em estado crítico e outro ficou ferido no tiroteio. Dois policiais fora de serviço presentes ao show foram mortos.

O atentado aconteceu durante a apresentação do astro da música country Jason Aldean, no Harvest Festival Rota 91. Segundo informações, ele estava tocando a última música do concerto, quando os tiros começaram a ser disparados.

Os sobreviventes disseram ter pensado que os disparos eram fogos de artifício. Videos postados nas redes sociais mostram o pânico das pessoas fugindo dos disparos.

Da Agência Brasil

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757