Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Leia mais...A Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela (ANC), integrada por pessoas vinculadas ao governo do presidente Nicolás Maduro, ratificou nessa terça-feira (15) no cargo o reitor do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) Luis Emilio Rondón, o único dos cinco integrantes do órgão que costuma fazer críticas ao chavismo. A informação é da Agência EFE.

Decreta-se "ratificar o cidadão Luis Emilio Rondón González como reitor principal do Conselho Nacional Eleitoral", diz o documento da Assembleia Constituinte, que foi aprovado por unanimidade.

Na sexta-feira (11), a Constituinte ratificou quatro dos cinco reitores do CNE, todos ligados ao governo, mas não o reitor Rondón, que se caracterizou por fazer críticas ao chavismo e que, além disso, tachou de inconstitucional a eleição da ANC. Naquele dia, as quatro autoridades - Tibisay Lucena, presidente do Poder Eleitoral, Tania D'Amelio, Socorro Hernández e Sandra Oblitas - se apresentaram à Constituinte e se subordinaram ao órgão, mas Rondón não compareceu.

O decreto lido hoje pela subsecretária da Assembleia, Carolis Pérez, informa que Rondón compareceu à junta diretora da Assembleia Constituinte "e manifestou a vontade de reconhecer e se subordinar" ao caráter plenipotenciário da Constituinte.

A legitimidade da Assembleia Constituinte, instalada em 4 de agosto,  foi questionada pela aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) e por grande parte da comunidade internacional.

As críticas surgiram especialmente depois que a empresa Smarmatic, encarregada da apuração no país, denunciou uma suposta manipulação dos votos por parte do CNE.

Da Agência Brasil via Agência EFE

Leia mais...O presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, afirmou nessa terça-feira (15) que não recebeu nada da Odebrecht, ao ser consultado sobre a propina que a companhia garante ter pago a funcionários do país entre 2005 e 2014. A informação é da Agência EFE.

"Vi [Marcelo] Odebrecht uma vez no Palácio de Governo há 15 anos, sinto muito que sua empresa esteja com problemas, mas aqui não recebemos nada deles", afirmou o governante em entrevista à emissora RPP Noticias.

Kuczynski foi primeiro-ministro e titular de Economia durante o governo de Alejandro Toledo (2001-2006), a quem a Odebrecht afirma ter pago propinas milionárias para conseguir a concessão de construção de dois trechos da estrada Interoceânica Sul.

O atual presidente peruano declarou que não assinou o decreto que autorizou a concessão da obra porque não estava em Lima naquele momento.

Por causa da denúncia de lavagem de dinheiro, Toledo tem uma ordem de prisão preventiva por 18 meses no Peru, e a Justiça busca sua extradição dos Estados Unidos, onde reside há vários anos.

Kuczynski disse que Toledo o parabenizou quando assumiu a presidência em 2016, mas que não conversou mais com ele "desde que começou a se falar de sua extradição". Acrescentou que não teme as represálias de Toledo e de sua esposa, Elianne Karp, que o ameaçou ao afirmar que sabe muito sobre ele, diante de uma provável extradição ao Peru.

Sobre a ex-procuradora ad hoc para a Lava Jato no Peru, Katherine Ampuero, que pediu que Kuczynski fosse investigado por supostos vínculos com a Odebrecht, o governante disse hoje que ele não a conhecia e que não pediu sua saída à ministra da Justiça, Marisol Pérez.

Da Agência Brasil via Agência EFE

Leia mais...O jogador de futebol do Paris Saint Germain (PSG), Neymar Jr., foi anunciado nesta terça-feira (15) como embaixador da Boa Vontade da organização não-governamental Handicap International. O anúncio foi feito na sede das Nações Unidas em Genebra, com a participação do diretor-geral da ONU, Michael Moller, e do diretor da Handicap, Manuel Patrouillard. A informação é da ONU News.

A Handicap International é uma ONG global que trabalha em prol de pessoas com deficiência e populações vulneráveis em situações de pobreza e exclusão e vítimas de conflito e desastres em vários países do mundo.

No evento, Neymar disse ser "uma felicidade muito grande" participar da iniciativa. "Claro que a forma prática [ainda] vai ser conversada, mas eu estou não só disposto a dar minha imagem, que eu sei do que é capaz, e ajudar. A forma prática a gente vai começar a colocar, [pois] o que for preciso pra fazer pra ajudar é sempre bem-vindo."

“Não tem preço”

O craque do PSG falou ainda sobre uma instituição que mantêm no Brasil, o Instituto Neymar Jr. (INJR),  um complexo educacional e esportivo localizado no Jardim Glória, na cidade de Praia Grande (SP), onde Neymar e sua família moraram por muitos anos. O INJR atende crianças com idades de sete a 14 anos e tem como missão contribuir para o desenvolvimento socioeducativo da comunidade local, utilizando práticas educacionais, esportivas, culturais e de saúde.

"[O instituto] funciona num bairro onde eu vivi por muito tempo e hoje atende mais de 2,5 mil crianças. São quase 10 mil pessoas no total que a gente alcança, juntando a família. É uma das coisas mais importantes na minha vida. Eu sempre falo que o maior gol que eu já fiz na vida foi criar o instituto. É uma felicidade muito grande para a minha família. Sempre que vou ao Brasil e ao instituto, o que me contagia, o que me deixa feliz é chegar ali e olhar pra cara da criança e ver o sorriso que ela te passa. Eu acho que isso não tem preço."

Nova missão

Agora, além do INJR, Neymar assume uma nova missão como embaixador da Boa Vontade da Handicap International Federation, que tem sede em Lyon, França, e possui oito associações nacionais nos EUA, Bélgica, Canadá, França, Alemanha, Luxemburgo, Suíça e Reino Unido, que levantam fundos para apoiar programas em 57 países.

Da ONU News via Agência Brasil

Leia mais...Poucas horas depois de Trump assinar um memorando em que ordenou a abertura de uma investigação para determinar se as práticas de "propriedade intelectual" da China causariam danos para empresas norte-americanas, o país asiático respondeu que não vai ficar de braços cruzados se ficar prejudicado. A informação é da agência Télam.

"A China definitivamente não vai se render, mas tomará todas as medidas apropriadas para salvaguardar resolutamente os seus legítimos direitos e interesses", disse o Ministério do Comércio do gigante asiático através de um comunicado.

O órgão expressou, nesta terça-feira (15), em um comunicado sua "grande preocupação" com esta decisão de Trump e disse que espera que os EUA executem a tarefa "com prudência". Na sua coletiva diária de imprensa, a porta-voz chinesa das Relações Exteriores, Hua Chunying, disse que os Estados Unidos "não podem destruir as regras multilaterais" e que "qualquer medida protecionista vai prejudicar as relações comerciais entre a China e os interesses das empresas chinesas e americanas".

Da Agência Télam via Agência Brasil

Leia mais...Mais de 33 mil refugiados congoleses de dois acampamentos provisórios lotados no norte de Angola estão sendo transferidos pelo governo desse país para uma nova área situada a cerca de 85 km dos campos atuais com apoio da Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur). A informação é da ONU News.

O governo de Angola colocou cerca de 33 km2 de terra na municipalidade de Lóvu ao dispor dos refugiados congoleses para melhorar as suas condições de vida. A nova área está localizada a 100 km da fronteira com a vizinha República Democrática do Congo, RD Congo.

O coordenador residente das Nações Unidas em Angola, Paolo Balladelli, disse à ONU News que também é preciso estimular uma convivência saudável entre angolanos e congoleses. Segundo ele, "estiveram envolvidas no processo de transferência agências das Nações Unidas, como o Unicef e a Acnur, que trabalharam juntas com o governo angolano para criar as condições no terreno, para o que também foram contratados vários refugiados. Neste momento temos já  mais de mil pessoas deslocadas a esta nova área."

Os residentes do novo acampamento devem receber um lote de terra para construir abrigos e cultivar alimentos para compor as suas rações alimentares. Uma semana depois do início da operação, cerca de 1,5 mil refugiados já saíram do centro de acolhimento temporário de Mussunge para o novo local.

Segurança

Milhares de congoleses foram para Angola fugindo da violência e das tensões étnicas na área Kassai da RD Congo, localizada ao norte de Angola. Numa altura em que a segurança continua volátil na área, as autoridades angolanas e a Acnur dizem estar preparados para oferecer proteção e apoio a até 50 mil refugiados congoleses até o final de 2017.

Em junho, a agência da ONU pediu US$ 65,5 milhões para continuar a desenvolver infraestrutura e serviços para refugiados em Angola, dos quais recebeu apenas 32%.

Da ONU News

Leia mais...O governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia concluirão, nesta terça-feira (15), a entrega de armas da organização guerrilheira em 26 regiões transitórias de normalização – áreas que reunem cerca de 7 mil integrantes das Farc durante a desmobilização do grupo. Além disso, vão formalizar a conversão imediata dessas regiões em Espaços Territoriais de Capacitação e Reintegração de ex-combatentes. As informações são da agência de notícias Télam.

Segundo a ONU, a remoção de armas foi concluída em 20 das 26 regiões transitórias para atender ao acordo de desarmamento do processo de paz, negociado durante quatro anos em Havana e firmado em novembro do ano passado na capital colombiana, Bogotá.

Nos seis locais restantes, incluindo Pondores, no povoado de Fonseca Guajira, a entrega de armas será concluída hoje. Em seguida, em uma cerimônia simples, o presidente Juan Manuel Santos e Iván Márquez, um dos líderes das Farc, vão dar por concluída a etapa de desarmamento do grupo guerrilheiro no povoado de Funza, próximo a Bogotá.

Segundo o jornal El Tiempo, a cerimônia marca o fim da principal tarefa da missão da Organização das Nações Unidas (ONU) na Colômbia: garantir a entrega das armas pelas Farc e seu depósito em local onde serão convertidas, mais tarde, em monumentos pela paz.

Em paralelo, nesta terça-feira também termina o prazo para que as Farc entreguem à missão da ONU a lista completa de seus ativos, que serão usados para reparação das vítimas do grupo e em programas de reintegração de ex-combatentes.

A ONU dispõe, no momento, de uma lista provisória de bens recebidos da ex-organização guerrilheira em 29 de julho, e aguarda "uma decisão do governo para receber o inventário completo dos bens e ativos das Farc".

Da Agência Brasil

Leia mais...Fortes chuvas de monção no Nepal, Bangladesh e Índia deixaram mais de 160 mortos na última semana, disseram autoridades nesta terça-feira, acrescentando que equipes ainda correm para resgatar desaparecidos e ilhados em áreas alagadas.

No Nepal, o número de mortes subiu para 115 por causa de novas inundações repentinas e deslizamentos de terra. Trinta e oito pessoas estão desaparecidas. Equipes de resgate disseram que 26 dos 75 distritos do Nepal estão inundados ou foram atingidos por deslizamentos de terra depois que chuvas abalaram a nação himalaia.

Imagens de televisão mostraram pessoas caminhando com água no nível do peito carregando seus pertences e rebanhos.

"Agora, nós vamos focar em resgatar aqueles presos em alagamentos e na distribuição do socorro. As pessoas não têm nada para comer, nenhuma roupa. Então nós precisamos lhes fornecer alguma coisa para comer e salvar suas vidas", disse o porta-voz da polícia do Nepal, Pushkar Karki.

Enchentes no norte de Bangladesh mataram ao menos 27 pessoas nos últimos dias e afetaram mais de 500 mil, muitas dos quais deixaram suas casas para se abrigar em campos, disseram autoridades.

A situação pode piorar, já que chuvas pesadas em partes da vizinha Índia fluem rio abaixo na direção de áreas baixas e densamente povoadas do país, disseram autoridades.

Da Agência Reuters

Leia mais...Um comandante do grupo Estado islâmico foi morto durante ataques aéreos dos Estados Unidosa (EUA) na província de Kunar, no Afeganistão, confirmou a Operação Apoio Resoluto, liderada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), em comunicado divulgado domingo (13).

"As Forças dos EUA e do Afeganistão confirmaram a morte de Abdul Rahman, do Estado Islâmico, na província de Kunar, no dia 10 de agosto", afirmou o comunicado, acrescentando que Rahman foi morto em um ataque aéreo junto com mais três representantes da organização no distrito de Darah-Ye Pech.

A morte de Abdul Rahman é mais um golpe na liderança do Estado Islâmico no Afeganistão, disse o general John Nicholson, comandante das forças norte-americanas lideradas pela Otan naquele país.

Kunar e os locais vizinhos Nangarhar e Nuristão foram o cenário das atividades do Estado islâmico e do Talibã nos últimos anos.

"As forças dos EUA e do Afeganistão continuam a pressionar o grupo a interromper seus planos de expansão, como parte das operações em curso para combatê-lo no Afeganistão em 2017," informa a nota.

Desde o início de 2017, centenas de combatentes do Estado Islâmico, incluindo alguns de seus comandantes, foram mortos em operações afegãs e americanas.

Da Agência Brasil

Leia mais...Da Agência Ansa

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, saiu vitorioso após os resultados das primárias legislativas terem sido anunciados na noite deste domingo (13). Os candidatos da coalizão "Cambiemos" tiveram um excelente resultado e mostraram que são a principal força política do país. A informação é da agência ANSA.

Além das primárias serem uma espécie de "pesquisa" para as próximas eleições legislativas do dia 22 de outubro na Argentina, o domingo eleitoral representou uma passagem política considerada chave, não apenas para o "macrismo" como também para o chamado "peronismo", que se esfacelou durante o governo da ex-presidente Cristina Kirchner.

A ex-líder do país luta para ser eleita senadora por Buenos Aires, a maior província, e com 95,68% dos votos já analisados, ela e o representante do Cambiemos, o ex-ministro da Educação Esteban Bullrich, estão fazendo uma disputa voto a voto. Até agora, o ex-ministro tem 34,19% dos votos contra 34,11% de Kirchner.

Mas, deixando Buenos Aires fora do contexto, o "macrismo" pode cantar vitória em nível nacional, incluindo nas importantes províncias de Córdoba, Mendoza e Santa Fé, redutos históricos do peronismo.

O êxito nas primárias apontam que a maioria dos argentinos apoia as políticas pró-mercado promovidas nos cerca de dois anos de governo Macri. Um resultado que mostra que, apesar da economia argentina ainda sofrer para crescer, os cidadãos estão apoiando seu presidente.

Da Agência Ansa via Agência Brasil

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757