Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
iraque
As forças do Iraque afirmam ter tomado o controle hoje (16) de áreas da província disputada de Kirkuk, no nordeste do Iraque, mas o governo curdo nega.

Em um comunicado, o Comando das Operações Conjuntas iraquianas assegurou que "uma operação de segurança em Kirkuk levou ao controle da passagem da ponte Khalid e da estrada Khalid-Riad", bem como outra passagem de fronteira e a estrada Rashid-Mariam, que liga a Tikrit, capital da província de Saladino (norte).

Além disso, a nota aponta que as forças iraquianas controlaram a zona industrial, no sul de Kirkuk, bem como a região de Turklan, o distrito de Yaiyi, uma estação de eletricidade e uma refinaria de petróleo.

A nota diz também que as forças iraquianas continuam avançando rumo a Kirkuk, cidade rica em petróleo e que se transformou no principal centro das tensões entre os governos, já que parte da província está ocupada pelas tropas curdas desde 2014, ainda que administrativamente pertença a Bagdá.

O premiê iraquiano e líder das Forças Armadas, Haidar al Abadi, ordenou hoje às forças iraquianas que imponham "a segurança" em Kirkuk.

O vice-presidente do Curdistão iraquiano, Kosrat Rasul, declarou, em um comunicado, que "infelizmente, as forças iraquianas e as milícias xiitas Multidão Popular tinham começado a atacar Kirkuk. As (tropas curdas) peshmergas estão prontas para defender", respondeu Rasul.

No entanto, Hemin Hawrani, assessor do presidente curdo, Masud Barzani, assegurou que "nos combates das últimas horas não foi tomada nenhuma posição pela Multidão Popular (milícias xiitas)" e que "somente parte dos comandantes da UPK (União Patriótica do Curdistão) ordenou a seus peshmergas que deixem posições".

Da Agência Brasil

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757