Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail


Foto: Reprodução/ Internet
russianflag
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou hoje (28) em Ancara que seu país estreitará mais a colaboração com a Turquia para implementar os acordos celebrados em Astana (capital do Cazaquistão) sobre um cessar-fogo na Síria. A informação é da EFE.

"Nas negociações de Astana em setembro chegamos a um acordo para controlar conjuntamente quatro áreas de cessar-fogo na Síria, sendo os países fiadores a Rússia, a Turquia e o Irã", lembrou Putin em coletiva de imprensa transmitida ao vivo pela emissora NTV.

"Este sucesso foi possível, em grande parte, graças aos esforços do (presidente turco) Erdogan", salientou Putin, que falou à imprensa ao lado de seu anfitrião, durante uma visita oficial à Turquia.O presidente russo ressaltou que "é preciso continuar cooperando para parar esta guerra civil fratricida e para acabar totalmente com os terroristas".

A respeito do referendo independentista do Curdistão iraquiano, realizado segunda-feira passada, Putin indicou que a postura da Rússia já tinha sido expressada pelo Ministério de Relações Exteriores.

De sua parte, Erdogan disse que "concordamos plenamente que é preciso proteger a integridade territorial tanto da Síria como do Iraque. Lamentavelmente, as autoridades regionais cometeram um grande erro ao realizar o referendo, apesar de todas as nossas advertências amáveis, e temos que prevenir que cometam erros ainda maiores", acrescentou o presidente turco.

Ambos os líderes ressaltaram a excelente evolução das suas relações bilaterais, tanto no setor comercial como no do turismo. Nesse sentido, Putin destacou que o turismo russo com destino à Turquia tinha se multiplicado por 11 nos últimos sete meses, até alcançar 2,5 milhões de viajantes.

O presidente russo chegou hoje à tarde a Ancara, onde foi recebido com honras militares por Erdogan. Depois, ambos participaram de um jantar de trabalho com suas respectivas delegações, antes de uma reunião pessoal.

Da Agência Brasil via Agência EFE

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757