Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
cabul
Os talibãs reivindicaram o atentado suicida realizado hoje com um carro-bomba no oeste de Cabul, em que morreram pelo menos 24 civis e 42 ficaram feridos, e que, segundo os insurgentes, era voltado contra membros dos serviços de inteligência.

O objetivo eram dois micro-ônibus com "interrogadores" dos serviços de inteligência afegãos, disse o porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid, em um comunicado, no qual acrescentou que no ataque "com um carro repleto de potentes explosivos" morreram 37 deles.

A explosão do veículo aconteceu pouco antes das 7h (horário local, 23h30 de domingo em Brasília), em uma rua no Distrito Policial 3 no oeste da capital afegã, afirmou à Agência Efe o porta-voz do Ministério do Interior, Najib Danish.

"Dois micro-ônibus estavam há dois meses sob vigilância e foram atacados hoje depois que pegaram todos os passageiros", declarou Mujahid, acrescentando que os veículos iam para a sede dos serviços de inteligência na capital afegã.

Segundo fontes oficiais, o atentado causou 24 mortos e 42 feridos, todos eles civis.

A agência de inteligência Diretório Nacional de Segurança rejeitou a versão dos talibãs, ao afirmar que esse departamento "não utiliza ônibus para transportar seus funcionários".

Da Agência EFE

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757