Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
londresataques
Duas pessoas foram presas nesta sexta-feira (24) por suspeita de envolvimento com o atentado terrorista que causou cinco mortes e deixou 28 feridos em Londres na quarta-feira (22). O chefe da Scotland Yard (a unidade antiterrorista da polícia britânica), Mark Rowley, afirmou que as prisões aconteceram na madrugada e foram "significativas".

Os suspeitos foram presos no centro e no norte da Inglaterra. Rowley pediu o apoio da população para fornecer informações sobre o responsável pelo atentado.  São nove os presos por suspeita de envolvimento com o atentado. Uma mulher presa pouco após o ataque pagou fiança e foi colocada em liberdade. As informações são da agência argentina Télam.

Identidade do terrorista

O autor dos atentados usava o nome de Khalid Masood quando foi morto pela polícia, mas a polícia revelou que o nome verdadeiro dele era Adrian Russell Ajao. Segundo meios britânicos, ele também era conhecido como Adrian Elms, nasceu no condado de Kent (no sudeste da Inglaterra), era filho de mãe solteira e pai de três filhos.

Depois de revelar a verdadeira identidade do terrorista, o chefe da Scotland Yard afirmou que a investigação se concentra em entender "a motivação, a preparação e os cúmplices" do ataque realizado com um veículo na ponte de Westminster e bateu na grade do Parlamento britânico.  A polícia quer saber se ele atuou sozinho, se buscou inspiração em propaganda terrorista ou se contou com o apoio de terceiros.

"Queremos ouvir quem conhecia Khalid Masood e que sabia quem eram seus cúmplices e que possa nos passar informação sobre os lugares que visitou recentemente", completou Rowley.

Rowley ainda agradeceu à imprensa por ter postergado a divulgação da identidade do agressor, mesmo tendo a informação em mãos pouco depois do atentado. A polícia pediu que o dado fosse guardado para não prejudicar os trabalhos iniciais de investigação.

Quarta vítima

O chefe da polícia informou ainda que um homem de 75 anos morreu nesta quinta-feira (23) à noite no hospital. Quarta vítima do ataque, ele foi identificado como Leslie Rhodes e morava no bairro de Streatham, no sul de Londres.  Com isso, elevou-se o número de mortes para cinco, já que o terrorista também morreu.

Duas pessoas permanecem em estado grave no hospital e outra tem feridas que podem ameaçar sua vida. Entre os policiais, dois permanecem hospitalizados com "feridas significativas", segundo a Scotland Yard.

Os agentes já ouviram 3,5 mil testemunhas, entre elas mil pessoas que estavam na ponte Westminster e 2,5 mil em frente ao Palácio de Westminster, sede do Parlamento.

Da Agência Brasil

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757