Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
whashington
A coalizão de países que luta contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria se reune hoje (22) em Washington, capital norte-americana.

Representantes diplomáticos de 68 países estarão presentes para discutir estratégias e avaliar as ações da aliança global até o momento. Será a primeira reunião da coalizão na era Trump e o encontro será conduzido pelo secretário de Estado, Rex Tillerson.

Exterminar o grupo foi uma das promessas de campanha do presidente Donald Trump. Depois que assumiu o cargo em Janeiro, ele ordenou que o Pentágono elaborasse um plano para encerrar as atividades do EI.

A imprensa norte-americana repercute postura otimista em relação ao sucesso da operação pois, até o momento, o grupo já teria perdido 65% dos territórios que ocupava.

Para financiar a operação, houve um aumento da previsão orçamentária para a estratégia militar no país. Para o ano fiscal 2017/2018, Trump enviou ao Congresso uma proposta que prevê aumento de 10% nos recursos destinados à área de defesa. No ano fiscal 2016/2015, foram destinados US$ 596 milhões para o setor.

A aliança global contra o Estado Islâmico foi criada em 2014 e, desde então, se reúne anualmente. O encontro é visto pela imprensa norte-americana como uma oportunidade para avaliar o desempenho do Secretário de Estado Rex Tillerson, ao debater um tema delicado que envolve vários países que, apesar de um objetivo comum, apresentam divergências.

A reunião está prevista para começar às 10h no horário local (11h, em Brasilia), e deve se estender até o fim da tarde.

Da Agência Brasil

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757