Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Divulgação
walter goias divulg 1
Na manhã desta segunda-feira (27), durante os Debates Esportivos, da Rádio 730, o atacante Walter se pronunciou pela primeira vez após o episódio que envolveu ele e uma das pratas da casa, o goleiro Matheus. Durante o treino na sexta-feira passada (24), o atacante agrediu o goleiro na cabeça, que foi parar no hospital e ainda está em observação.  

O atacante chegou a viajar para Rio Verde, onde o Goiás enfrentaria os donos da casa pela sétima rodada do estadual, mas ao saber do ocorrido, o presidente esmeraldino Sérgio Rassi determinou que o jogador voltasse imediatamente para Goiânia. Desde então, muitas foram as especulações sobre o que aconteceu e sobre o futuro do atleta no Goiás. Walter, que está em Recife, contou a sua versão da história e afirmou estar arrependido com tudo o que aconteceu. 

"Estávamos fazendo um jogo-treino na sexta-feira. O Matheus levou um gol e eu fui falar para ele 'Pega a bola cara, fecha esse gol', ele ficou irritado e começou a me xingar de maneira explícita. Logo em seguida veio o lance da cotovelada, mas me arrependo demais, sei que foi algo grave e serviu para eu aprender. O Harlei me chamou para conversar e eu falei para ele que estava arrependido, estou muito triste com isso, foi a primeira vez que aconteceu algo assim na minha carreira. Tenho dois anos e meio de história no Goiás e foi a minha primeira briga", afirmou. 

Em entrevista, no final de semana, o diretor de futebol do Goiás, Harlei Menezes, comentou sobre o episódio, e disse que estava surpreso com Walter porque o jogador teria afirmado que "faria tudo de novo". Sobre essa declaração, o atacante demonstrou estar muito surpreso e que, em momento algum, falou algo assim e que não aprova a atitude de Harlei. 

"O diretor Harlei já conversou muito comigo, tenho um carinho enorme por ele e pelo presidente. Mas a entrevista que o Harlei deu falando sobre mim, não foi certa. Eu não disse que iria fazer de novo, estava com a cabeça quente, apenas isso. Tenho a impressão de que ele quis me jogar contra a torcida, sendo que sou completamente grato aos torcedores por tudo que fazem por mim. Um diretor de futebol não pode dar uma entrevista desse jeito", declarou. 

Sobre seu futuro no Goiás, o jogador disse que a intenção dele é de permanecer, mas que ainda vai haver uma conversa, e ressaltou estar com a consciência tranquila e que quer apenas o bem do clube. Walter também afirmou já ter cinco times em contato com ele, caso realmente haja um rompimento de contrato com o alviverde. O atacante reclamou que o clube não o amparou como esperava, mas que mesmo assim sente gratidão. 

"Tenho um carinho enorme pelo Goiás, estou sentindo falta do grupo, meu pensamento é continuar no clube. Mas se não der, agradeço a todos, não quero jamais sair pelos fundos do Goiás, sairei pela porta da frente, assim como entrei. Quando me ligaram, estavam quase caindo para a Série C, cheguei e não caíram, consegui ajudar da melhor forma. Hoje estou passando por um momento difícil e o Goiás não me abraçou, mas mesmo assim sou grato", disse. 

Walter também mostrou estar preparado para qualquer que seja o desfecho da sua história com o Goiás. E finalizou agradecendo, mais uma vez, o apoio do torcedor esmeraldino. 

"O grupo sentiu o que eu fiz, sou companheiro e eles não esperavam isso de mim. Peço desculpas à torcida por tudo que aconteceu e serei sempre grato. Chego em Goiânia nesta segunda, para terça ou quarta-feira resolver a situação. Vai acontecer o que for melhor para o Goiás, se decidirem quebrar o contrato, vou aceitar sem problemas e seguir outro caminho", finalizou. 

carregando...

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757