Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Assessoria VNFC
hemersonmaria.assessoriavfnc
O Vila Nova voltou a ter motivos para sorrir. Após a vitória diante do Criciúma por 1 a 0, jogando fora de casa, a equipe se aproximou ainda mais do G4 e está a apenas dois pontos do 4º colocado Paraná. Com o sonho mais vivo do que nunca de conquista o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, o treinador Hemerson Maria comentou sobre a vitória no Heriberto Hulse na noite desta terça-feira (17).

"Nós tínhamos um jogo muito importante e entre as nossas pretensões de nos mantermos dentro do G4 e buscar o acesso, fizemos um primeiro tempo muito bom, criamos algumas oportunidades onde poderíamos ter definido o jogo e sabíamos do potencial do Criciúma, principalmente na bola parada do Maranhão. O Criciúma é um time que não desiste, que quando empurrado pelo seu torcedor vem para cima e foi o que aconteceu no segundo tempo. Quando mantivemos uma postura um pouco mais reativa esperando um contra-ataque para matar o jogo. Essa bola não apareceu infelizmente, mas soubemos controlar o jogo e no final a vitória foi merecida", afirmou.

O Vila Nova marcou o gol no primeiro tempo e na volta do intervalo se fechou para não sofrer o gol de empate, e deu certo. Hemerson respondeu o por que dessa tática, que acabou virando uma identidade do Tigre na competição.

"Não foi uma postura que queríamos. Em determinado momento, cedemos muito espaço pro Criciúma, principalmente cruzamentos. Então o Criciúma tem jogadores que batem bem na bola no caso do Maranhão e do próprio Jocinei. Começamos a proporcionar muitos cruzamentos e muitas faltas próximo a entrada da grande área. Praticamente em jogadas elaboradas, o Criciúma não conseguiu criar jogadas onde o Luis Carlos pudesse trabalhar. Mas infelizmente o que faltou no segundo tempo foi retermos mais a bola. Pela necessidade da vitória as vezes entende se o comportamento do jogador e recua um pouco para garantir o resultado. É um vitória que nos colocou novamente na briga", finalizou.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757