Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Assessoria
hemersonmaria.assessoriavnfc
E o maior clássico do centro-oeste terminou empatado no Serra Dourada na tarde deste sábado (14). Vila Nova e Goiás fizeram uma partida muito movimentada, mas não saíram do zero. O time colorado foi superior no jogo e criou as melhores oportunidades, mas pecou na hora das finalizações. Já o time esmeraldino não conseguiu fazer uma finalização no gol durante os 90 minutos. O técnico Hemerson Maria comenta sobre o rendimento da equipe no duelo.

“Analisando a situação do campeonato o resultado foi melhor para o Goiás. Jogando da forma que  jogamos saio daqui com um gosto amargo. Temos que continuar o nosso objetivo que é o acesso. Temos o próximo confronto que é o Criciúma fora de casa e temos que  conseguir os pontos”diz.

Uma das falhas da equipe no duelo foi pecar nas finalizações. Alan Mineiro, logo nos primeiros minutos, levou perigo a área de Marcelo Rangel. O goleiro esmeraldino salvou Verdão em um cabeçada de Wesley Matos. Hemerson Maria fala sobre os erros na finalização.

“Foram 15 finalizações que tivemos no jogo. Tivemos a primeira com Alan Mineiro e por último a cabeçada do Wesley Matos. Não acertamos o gol. Faltou precisão. Não é por falta de treinamento, pode ser por conta emocional. Mas agora são nove jogo. Nós vamos buscar o nosso objetivo e terça-feira em Criciúma vamos em busca dos três pontos”, comenta.  

O Vila Nova volta à campo na próxima terça-feira contra o Criciúma, no Heriberto Hulse, às 20h30. O colorado com o empate continua na 6ª colocação, com 48 pontos. O Tigrão fica à dois pontos da zona de acesso. A equipe volta a jogar em Goiânia apenas na 31ª rodada, contra o Oeste, no Serra Dourada.

“São 27 pontos que temos por disputar. São jogos difíceis. Temos as cartadas finais para disputar o acesso. Temos uma caminhada muito árdua. Eu saio esperançoso daqui. Hoje o Vila Nova mereceu vencer. Tem duas palavras importantes  no futebol que é merecer e competência, hoje faltou a competência”, finaliza.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757