Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Karina Azevedo / Portal 730
felip albuqerq karinaazeve
O diretor de futebol do Vila Nova, Felipe Albuquerque, concedeu uma coletiva comentando sobre a surpreendente campanha do clube colorado neste Campeonato Brasileiro da Série B. Na 3ª colocação com 35 pontos, o Tigre segue caminhando a passos largos para conquistar algo inédito em sua história.

Felipe deixou claro que o acesso não é mais um sonho, mas que até a última partida da competição as conquistas serão na luta e pediu a comprenssão e paciência da torcida neste quesito. Além disso, o diretor de futebol comentou sobre a folha salarial que foi disponibilizada esta temporada, o grupo montado, objetivos e se ainda virão mais contratações.

Confira abaixo os principais trechos da entrevista:

Essa forma que o time adotou nos jogos, até mesmo em casa, explorando os contra-ataques agrada à diretoria?

- Sim, a mim agrada. Hoje temos um modelo de jogo muito bem determinado e é importante que a torcida do Vila entenda isso. A torcida do Corinthians entendeu o modelo de jogo do time e quando vai ao estádio apoiar o time, ela tem paciência, espera porque sabe que o gol pode sair aos 89 minutos. É importante que a torcida do Vila compareça ao estádio, queremos e precisamos da torcida do Vila, mas mais do que isso precisamos que ela entenda o modelo de jogo que nós adotamos nesta temporada. Não jogamos com um homem de área que foi pedido durante um tempo, mas esse não é o nosso modelo, ele é de mobilidade, precisa que os dois alas voltem para marcar. Não vai ter show, vai ser na luta. Não esperem que o acesso venha naturalmente, se vier acontecer, será com sacrifício.

Esse grupo foi montado para conseguir o acesso?

- Ele está no caminho. É importante deixar claro para a torcida que o grupo foi montado para competir. Para conquistar tem que fazer por merecer, e até o momento esta equipe vem fazendo por merecer estar dentro do G-4. Exemplo disso dentro do futebol brasileiro são elencos como Flamengo e Palmeiras que todos acharam que foram montados para conquistar, e não está sendo assim. O elenco do Vila é muito competitivo, e vamos competir até o final. Meu compromisso com Ecival desde que ele foi eleito e mostrou interesse em contar com meu trabalho, prometi para ele duas coisas com a folha salarial que me foi disponibilizada: o Vila não vai passar sustos e garanto que o clube vai ficar entre os 10 primeiros da tabela. E até o momento isto vem sendo cumprido e estamos caminhando a passos largos para ficarmos na primeira parte da tabela.

Pelo tamanho da folha e a forma como o pessoa de fora enxerga o Vila, você acredita que seja a principal surpresa desta Série B?

- É possível que seja. Eu ainda não acredito que seja porque ninguém acredita no Vila ainda, continuamos sendo desacreditados. As pessoas acham que estamos no G-4 e que iremos sair a qualquer momento. Muitos acreditam que esta boa fase é apenas temporária, mas é um temporário que está durando. Já passou mais da metade do campeonato e estamos aí entre os quatro primeiros, consolidados, tirando o Juventude e não tem ninguém que possa nos ultrapassar na próxima rodada, independente do nosso resultado. Quem acredita somos nós mesmos.

Este é o time do Vila Nova que vai até o fim da temporada?

- Não dá para dizer isso ainda, as inscrições se encerram dia 18 de setembro, ainda temos alguns dias e seria arriscado da minha parte que encerrou as contratações. Teoricamente sim porque esses são os atletas que preciso para fazer a campanha que me comprometi com o presidente. Caso tenhamos algo anormal, aí vou buscar um ou outro, mas a princípio esses são os atletas que vão terminar a competição.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757