Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

(Imagem: Nathália Freitas/Portal 730)
balzacchi microfone radio nath
A primeira reunião do Conselho Deliberativo do Vila Nova em 2017, que durou cerca de quatro horas, na noite desta segunda-feira (30), na sede administrativa do clube, no Setor Universitário, definiu as datas das próximas eleições coloradas e expôs os valores do prejuízo aos cofres do clube, considerando a gestão do ex-presidente Gutemberg Veronez - clique aqui e entenda melhor.

Questionado pelo repórter Juliano Moreira, da Rádio 730, após a reunião, Wilson Balzacchi opinou sobre a confusão envolvendo o atacante Walter e o árbitro Bruno Rezende (GO). Segundo o dirigente colorado, a Federação Goiana de Futebol (FGF) precisa entender que se um juiz de futebol for vetado por qualquer clube ou um atleta ofender um árbitro em público, a entidade estará dando direito para todas as demais equipes e jogadores realizarem o mesmo procedimento.

“Se não houver punição a um atleta que ofende um juiz de futebol, criasse uma exceção à regra: ninguém poderá ser punido por falar mal de árbitros em público. É preciso que a FGF, Departamento de Árbitro e o Tribunal entendam que o trabalho e pessoa dos árbitros de futebol precisam ser protegidos desse tipo de situação”, declarou Balzacchi.

O presidente do Conselho Deliberativo do Vila Nova não negou que caso a FGF não se posicione sobre o assunto, o time vermelho irá utilizar das ‘exceções às regras’. “Se não houver punição ao Walter, qualquer medida que não proteja o árbitro e possa gerar desconfiança aos outros clubes vai abrir exceção e nós vamos utilizá-la”, concluiu.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757