Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

(Imagem: Arthur Magalhães/Portal 730)
vila nova fla arthur
Foram quase 40 anos sem um confronto entre Vila Nova e Flamengo. A primeira oportunidade para muitos torcedores de irem ao estádio e assistirem um duelo de duas grandes torcidas. Antes de 1979, foram sete partidas realizadas entre as equipes e nenhuma vitória colorada (seis triunfos do Fla e um empate).

No retrospecto agora consta uma vitória do Tigrão após o duelo do último sábado (21). E a conquista desse feito foi muito celebrada por ex-presidentes do Vila Nova. Carlos Alberto Barros destacou que “o time jogou bem”, mas ressaltou que o clube está apenas no começo da temporada. O pensamento foi compartilhado por Geso Oliveira, no entanto, com sensação um pouco diferente.

“Torço para o Vila Nova e também para o Vasco. Então foram duas alegrias ao mesmo tempo. Só Deus e nós sabemos como foram os últimos dois meses no clube. As dificuldades foram muito grande e de repente esse amistoso vai servir para continuarmos fazendo a diferença”, comentou Geso.

O dirigente, assim como Ecival Martins, fez questão de elogiar o papel do diretor de futebol Felipe Albuquerque. “Ele em conjunto com a presidência executiva, o elenco e o diretor de marketing Evandro Júnior estão todos de parabéns pela vitória no amistoso. Estamos trabalhando dia e noite”, elogiou.

E se depender de Sizenando Ferro, o pontapé inicial para a temporada de 2017 foi dada com o triunfo sobre o time carioca. “O presidente Ecival Martins foi muito feliz em acertar esse evento. Acho que é o começo de uma preparação, que pode continuar dando certo para os próximos anos”, declarou.

Marcos Martinez, por sua vez, ratificou a opinião do diretor comercial da empresa meubilhete.com, uma das organizadoras do amistoso, e pontuou que o futebol goiano é carente desse tipo de evento, mas para o ex-presidente colorado um dos fatores que ajudou o Vila Nova a conquistar a vitória foi seu neto. “Não tem pé quente melhor que meu neto, foi o primeiro jogo dele em um estádio de futebol”, disse Martinez.  

Complementando à filosofia de Felipe Albuquerque, o ex-presidente Carlos Alberto Barros, destacou que o Vila Nova não pode se acomodar com a vitória sobre o Flamengo. “Os jogadores precisam jogar nos demais jogos como foi sobre o Fla, com determinação. A visibilidade do amistoso foi fantástica, o nome do Vila e jogadores se espalharam pelo Brasil”, opinou Barros.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757