Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

(Imagem: Arthur Magalhães/Portal 730)
ecival martins arthur magalhaes
Em campo o resultado foi surpreendente: 2 a 1, Vila Nova sobre o Flamengo. Nas arquibancadas um “abraço” da torcida com quase 20 mil torcedores no Serra Dourada. E tudo isso após muitas críticas direcionadas ao presidente Ecival Martins por conta da escolha do clube carioca para um rival de pré-temporada.

“Eu pedi calma. O torcedor do Vila é carente desse tipo de espetáculo. Confio no meu treinador, no meu diretor de futebol e elenco. O Vila Nova daqui pra frente será isso assim, serão muitos desafios, mas acima de tudo será um time com muita entrega. Nós somos hoje uma família de verdade”, declarou o dirigente.

Ecival pontuou após o amistoso que “ficou provado para o Brasil quem é a maior torcida do Centro Oeste”. Segundo o presidente colorado, os motivos para tal status são a paixão e vibração do torcedor vilanovense. “Qualquer jogo que tiver aqui nós vamos superar porque essa torcida é o diferencial”, opinou.

Hoje, para qualquer funcionário, torcedor ou funcionário da imprensa acessar o Onésio Brasileiro Alvarenga, é necessário uma triagem para checagem de informações e posteriormente a liberação. Outro ponto que gerou críticas para diretoria colorado, conforme revelou Ecival Martins.

“É preciso ser criativo, trabalhar e a prova tá aqui. Não ganhamos nada hoje, mas enfrentamos uma das maiores equipes do mundo de igual para igual. Tenho dito que temos vários desafios, mas o maior deles é a questão interna. O Vila Nova é uma instituição e precisa passar uma boa imagem. Fui criticado por essas mudanças, mas é um planejamento que começa por coisas simples. Tenho certeza que com o apoio da massa colorada nós vamos ressurgir, declarou.

Relação com Felipe Albuquerque

Durante a semana da eleição presidencial do Vila Nova, Ecival Martins destacou que o responsável pelo futebol do clube seria seu diretor Felipe Albuquerque. Após o confronto contra o Flamengo, o presidente colorado voltou a ratificar seu pensamento, principalmente por conta dos rumors que ele (Ecival) escolhe os jogadores que devem ser contratados.

“A minha relação com o Felipe Albuquerque é muito profissional. Ele é o mandatário do futebol no Vila Nova, não sou eu. A chegada de um jogador, por exemplo, é discutida com o Mazola (Júnior). No conteúdo dessas ‘discussões’ estão em pauta se o atleta vai se encontrar no grupo. O presidente Ecival Martins não impõe uma contratação, tudo é discutido entre nós”, explicou.

Patrocínio vem?

Na coletiva de apresentação dos detalhes sobre o amistoso contra o Flamengo, Evandro Júnior, responsável pelo Departamento de Marketing do Vila Nova, comentou que a negociação de patrocínio com a Caixa Econômica Federal está próxima de ser concluída. Ecival Martins questionado sobre o assunto explicou que os detalhes que estão pendentes são, talvez, o mais importante: o financeiro.

“O Vila Nova sabe o valor da sua marca hoje. E temos demonstrado isso com nossa torcida. O que nós (diretoria) estamos tentando buscar é a valorização, não concordamos com o montante oferecido. Queremos passar para a Caixa Econômica que ela (estatal) pode investir no Vila Nova. Com todo respeito aos nossos rivais, mas podemos dizer que nenhum clube goiano tem a cara da Caixa como nós. E isso tem que ter um preço para se tornar uma parceria”, disse Ecival Martins.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757