Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail


xart.jpg.pagespeed.ic.icjhphpzwcEm contagem regressiva para a Copa do Mundo, o meia Arthur foi uma das novidade na lista de convocados para o confronto contra a Bolívia, no Hernando Siles, às 17h, pela as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Nascido em Goiânia, o jogador já passou pelas categorias de base do Goiás, mas não ficou muito tempo, o jogador disputou o sub-17 pelo Grêmio. Nesta temporada vem se destacando com as assistências dada nas 40 partidas que disputou neste ano. Nesta quinta-feira (05) Arthur terá sua estreia com a camisa da Seleção Brasileira.

“Tudo vem no tempo de Deus, se eu fui convocado agora e porque acho que era para ser. Tenho que dar o meu máximo. A Copa do Mundo está logo ali, então, a expectativa é muito grande, mas primeiro é mostrar o meu trabalho. Se o Tite me convocou é porque acredita em mim. Ele sempre vai visar o pró da seleção e estou nesse plano dele. Tenho que aproveitar da melhor forma possível e aprender bastante com todos”, diz.

Arthur será mais um dos jovens talentos que defenderá o Brasil no confronto. O jogador chegou a ser comparado ao Gabriel Jesus, pelo fato de sua pouca idade e da responsabilidade de jogar pelo Brasil.

“Fico feliz em ser comparado a um grande jogador, que veio sem muito prestígio a seleção e hoje está mostrando o seu valor. Está com um pé na Copa do Mundo. Tem vários jogadores de qualidade no meio campo e a disputa é muito grande, por vários jogadores experientes que já estão consolidados na seleção, mas vou procurar aproveitar da melhor maneira possível esses jogos. Onde eu for útil vou tentar dar o meu melhor para agradar o professor”, comenta.

Além da Seleção Brasileira, o jogador ainda poderá disputar outro mundial no ano que vem. O Grêmio está na semifinal da Libertadores e caso leve a taça para casa poderá disputar o mundial em 2018. Arthur comenta sobre a importância dos dois mundiais no próximo ano.

“São duas coisas que todo o jogador sonha. São situações bem difíceis. O mundial de clubes está mais perto do que a Copa do Mundo, então, já estamos bem encaminhados em uma semifinal. Se eu tiver a oportunidade de disputar os dois irei me esforçar para isso”, finaliza.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757