Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Divulgação
tite.coletiva
A Seleção Brasileira venceu o Equador na noite desta quinta-feira (31), na Arena do Grêmio, por 2 a 0. O time comandado por Tite teve um primeiro tempo abaixo do esperado e não levou tanto perigo ao adversário, mas na etapa final a equipe “acordou” e dominou a partida, fazendo os gols com Paulinho e Coutinho.

Apesar de já estar com a vaga garantida para a Rússia no ano que vem, o Brasil entrou em campo na noite desta quinta para garantir a liderança das Eliminatórias da Copa, e conseguiu. Com 36 pontos, a seleção canarinha não pode mais ser ultrapassada por nenhuma outra seleção. Após a partida, Tite comentou sobre o empenho de alguns jogadores e descartou uma possível zona de conforto no grupo.

“Não vejo zona de conforto, vejo zona de afirmação, e ela entrou comigo num nível mais baixo (primeiro tempo). Mas eu disse e eles tem consciência disso. O campo fala, desempenho de campo fala. Eles vivem uma concorrência continua. Coutinho e willian são exemplos típicos. Como é bom ter Willian de volta, é um ‘foguete’. O 1 contra 1 dele é impressionante. Podemos criar alternativa de foguete de um lado, Neymar do outro. Gabriel é uma situação. Firmino te dá muito jogo”, destacou.

Um dos principais motivos para que o desempenho da Seleção Brasileira aumentasse no segundo tempo, foi a liberdade que Tite deu para os laterais, Marcelo e Daniel Alves. Segurando Paulinho para que isso acontecesse, as bolas passaram a chegar de forma mais efetiva na área e o Brasil conseguiu fazer pressão.

“Fizemos ajuste tático no segundo tempo para prender o Paulinho e abrir a linha de passe pra Coutinho, Neymar, Willian e Gabriel Jesus, e eles cresceram muito. No primeiro tempo eles (Equador) cresceram por que tiveram componente com velocidade na marcação”, finalizou.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757