Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Divulgação
xfbl libertadores gremio lanus ge03ged5k.1.jpg.pagespeed.ic.nocznqufem
Finalíssima de Libertadores nesta quarta-feira (28). A decisão da maior competição do continente sul americano será decidida entre Grêmio e Lanús, em sua partida de volta. O jogo acontece no estádio La Fortaleza, às 21h45 horas, horário de Brasília. O time gaúcho venceu a partida de ida pelo placar de 1 a 0.

O confronto entre as duas equipes na última semana não se limitou somente dentro das quatro linhas. Após acusar Renato Gaúcho de invasor por conta da polêmica envolvendo drone no treino argentino, o presidente do Lanús ainda chamou o treinador de “ciqueiro”. Após a derrota, os jogadores do Lanús não deram muitas palavras. O treinador Jorge Almirón não fez suspense em relação a escalação da final e confirmou apenas uma modificação na equipe quanto ao jogo de ida. Bragheri suspenso dará vaga a Herrera na zaga e o técnico confirmou a mudança.

Se no Brasil os argentinos acusaram de não serem bem recebidos no Brasil, o Grêmio pode se dizer o mesmo na Argentina. Segundo o dirigente gremista Odorico Romam ele falou sobre as agressões que os torcedores rivais tiveram ao chegar o ônibus tricolor. Dentro de campo, o treinador Reato Gaúcho também terá um desfalque importantíssimo. O zagueiro Kanemann suspenso não jogará a final, dando lugar a Bressan. A equipe treinou na manhã desta terá no palco da final da Libertadores, porém só treino descontraído e com rachão.

Diferente dos últimos anos, a final agora não conta como gol classificado, levando o Grêmio a ter a vantagem do empate. Agora, se os argentinos devolverem o placar ou vencerem por qualquer resultado com um gol de diferença, a decisão vai para a prorrogação, com possibilidade de pênaltis. Na final, não há saldo qualificado.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757