Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Assessoria GEC
cupula do goias
Na noite desta segunda-feira (18) houve a aclamação do presidente Marcelo Almeida. O novo administrador chegou a presidência do Goiás após o então presidente, Sérgio Rassi, renunciar ao cargo. A partir do dia 25 de agosto Marcelo assumiu o clube, mas nessa semana houve a oficialização das eleições que ele disputou sem concorrência. Marcelo Almeida terá pela frente um grande desafio, pois o Goiás tem como objetivo principal subir para a primeira divisão. Uma das principais situações para que isso ocorra é o esboço da equipe para o próximo ano. Até agora foram contratos, Marcos, Eduardo Brock, Raphael Silva, Thomás, João Afonso, Giovanni e Rafinha. O presidente comenta se virá novas contratações para 2018. 

“Projeto são vários, mas tenho o principal objetivo que é fazer o Goiás voltar para série A. Eu sei que a torcida tem pedido as contratações, mas digo que erros cometidos no passado tem que servir como lição. Não podemos ir para o mercado tentando trazer qualquer tipo de atleta. Pelo fato, de pode comprometer a campanha. Neste ano não temos margem para erro. Nossas contratações tem que ser pontuais. A torcida pede grande contratações, mas peço para que tenha calma. Elas viram, mas com muita coerência”, diz.

Com a alteração do estatuto do Goiás a chapa da presidência terá cinco vices. Com isso, junto ao Marcelo Almeida estão: vice-presidente: Mauro Machado, vice jurídico: Dyogo Croasara, vice administrativo financeiro: Rogerio Santana, vice de esportes olímpicos: Junior Vieira e vice de patrimônio: Adriano Oliveira.

 “O Goiás se tornou muito grande e constatamos essa grandeza forma tardia. O Goiás tem que ser enxergado como uma grande empresa. Nós que estamos no dia a dia vivenciamos uma série de problemas. Problemas que sabemos que podem ser consertados, tendo do nosso lado pessoas competentes para nos ajudar. O Goiás hoje para ser gerido tem um peso muito grande. Esse peso tem que ser compartilhado, por que a chance de erro tem que ser mínima. Se nós pudermos compartilhar as decisões poderemos ter mais êxito”, finaliza.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757