Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

leosena.rosirondoriguesCom um ano abaixo da média, o Goiás na última rodada confirmou sua permanência na série B. Após empate entre Guarani e Luverdense, o clube de Lucas do Rio Verde foi rebaixado para a Série C. Mesmo se livrando, o ano de 2017 deve ser esquecido pelo Goiás. O time alviverde fez pior campanha em toda história do clube. O Verdão ocupa a 15ª colocação com 44 pontos, o máximo que a equipe pode alcançar é os 47 pontos e ganhar duas posições. O meia Léo Sena comenta sobre o desempenho da equipe nesta temporada.

“Muito ruim. Todo o jogador quer ser marcado na equipe como um jogador vitorioso e de boas campanhas. É um ponto negativo que vamos carregar, mas creio que podemos dar a volta por cima, porque no mundo do futebol as coisas mudam muito rápido. Vamos fazer 2018 vitorioso isso será esquecido”, diz.

Além de problemas dentro de campo, o clube enfrentou alguns problemas internos. Em agosto, o presidente Sérgio Rassi renunciou o cargo, com isso, Marcelo Almeida assumiu a presidência do Goiás. O clube ainda não contratou um diretor de futebol, após a saída de Osmar Lucindo. O meia fala se esses problemas dificultou  o rendimento da equipe dentro de campo

“Esse ano teve muitas mudanças no Goiás, isso prejudicou um pouco o elenco. Também trouxe muito jogador, muito treinador e trocando dessa forma o time não tinha uma base. Acho que isso prejudicou nós bastante. Creio que em 2018 vão contratar bem e não vão mexer tanto, com isso, o time já vai começar o ano com uma base e isso é importante”, finaliza.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757