Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Rosiron Rodrigues / GEC
carlinhos
O Goiás ainda não se pronunciou sobre o caso do lateral Carlinhos que se envolveu em um acidente de carro no último sábado (21), no Setor Central (clique aqui para mais informações).Segundo testemunhas que estavam no local, o jogador apresentou sinais visísiveis de embriaguez e foi detido por se recusar a fazer o teste do bafômetro. No horário em que ocorreu o acidente, o Goiás jogava contra o Luverdense, em Lucas do Rio Verde (e venceu por 2 a 1). O jogador não viajou porque estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

A reportagem da Rádio 730 entrou em contato com o advogado do Goiás, João Vicente, que comentou sobre o caso. O time esmeraldino ainda não se pronunicou oficialmente sobre o ocorrido.

Confira a entrevista:

Afirma que ele estava embriagado, qual a posição do Goiás diante disso:

 - O que aconteceu com o Carlinhos: ele saiu com a família dele no sábado a noite e se envolveu em um acidente de carro. O que pode acontecer com  qualquer pessoa que dirija ou que está dirigindo.  O Carlinhos sofreu um acidente de carro e ele se negou a fazer o teste do bafômetro. E por ele ter se negado a fazer o teste do bafômetro, ele foi encaminhado para a delegacia. Agora se ele bebeu ou não, sinceramente não sei, mas se bebeu, sabemos que é uma atitude errada não só do atleta, mas também do cidadão. A própria legislação brasileira ela informa que o motorista não pode dirigir ao ingerir qualquer tipo de bebida alcoólica. Então realmente se ele estava embriagado e tivesse bebido alguma coisa, ele realmente ele estava errado. Mas foi um acidente que não teve maiores consequências, não teve vítimas, ninguém se machucou, somente prejuízo material. Ele estava com a família dele, não estava na balada e não era de madrugada. Sabemos do caráter do Carlinhos, atleta que tem um histótico, não só dentro do Goiás. Com 30, 31 anos de idade ele tem um histórico longo em sua história. O Carlinhos tem se dedicado, tem sido extremamente importante nessa reação. Lógico, agora acompannhar o caso, mas tenho certeza que se tratou de um saco isolado.

Ele chegou a passar a noite na delegacia.

- Para falar a verdade essa questão dele passar a noite na delegacia é muito mais pelos procedimentos. Pela própria Burocracia da Polícia Civil é normal. Então, certo o cidadão é ouvido . Na central de flangrante ela é uma delegacia movimentada. Então, não é uma coisa que acontece uma de uma hora pra outra e no domingo logo ele já foi para a casa, para a esposa e tudo normal.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757