Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Rosiron Rodrigues
helio.rosironrodrigues
O clássico do returno da Série B entre Vila Nova e Goiás terminou empatado em 0 a 0 no Serra Dourada na tarde deste sábado (14). O time esmeraldino não contou com o apoio do seu torcedor, já que a justiça determinou que a partida fosse com torcida única. O técnico Hélio dos Anjos comentou sobre o resultado após o término do jogo, e destacou todas as adversidades que antecederam o clássico, e por isso achou um resultado razoável.

“Primeiro vou frizar que ninguém vai atropelar o Goiás, se isso acontecer serei o primeiro a assumir. Jogo adverso por tudo que aconteceu durante a semana, aceitamos tudo, abaixamos a cabeça. Prometi à diretoria que independentemente do que acontecesse na relação extra campo, o Goiás ia realizar um grande jogo e disputar de igual para igual com um grande adversário no momento. Hoje fizemos um jogo aonde conhecíamos o gramado e o resto era contra o Goiás. O jogo em si era o que esperava. Uma avalanche do Vila nos primeiros minutos por conta da característica do time. Depois disso quebramos o ritmo com Léo Sena e Elyeser”, afirmou.

O Vila Nova foi superior no jogo e criou as melhores chances de gol, mas em uma Bambu salvou em cima da linha e na outra Rangel fez excelente defesa. O treinador ressaltou o campeonato que o adversário vem fazendo e também fez uma análise do que foi a partida.

“O Vila terminou duas boas jogadas, podia ter começado o jogo ganhando. E depois terminou a partida com outra grande chance, mas o Marcelo fez uma linda defesa. Mas nós não terminamos nenhuma. Na minha visão a postura tática, a avalanche do Vila no inicio são resultados de um time que tem estrutura tática, nós ainda não temos isso. Se o Vila foi superior, parabéns para o Vila, mas o jogo foi de acordo com Vila e Goiás e foi uma pena torcida única”, destacou.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757