Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

silvio1.divulgacaoO Goiás entra em campo nesta sexta-feira (13) contra o Santa Cruz, no estádio do Arruda, às 19h15. Além de tentar se livrar da zona de rebaixamento, o clube esmeraldino vive alguns problemas internos. Nesta semana o diretor de futebol Osmar Lucindo deixou o seu cargo de diretor de futebol do profissional. A equipe ainda não encontrou substituto e nomeou o goleiro Márcio para ser o interlocutor dos jogadores com a diretoria. Com essas mudanças, o técnico Sílvio Criciúma comenta como vê essa situação. 

"O nosso sobrenome é Goiás. Tenho certeza que não está faltando boa vontade de todos. As medidas sempre tomadas em busca de uma condição melhor. Essa condição melhor e na tabela e para melhorar tem que ganhar jogo. Estamos a seis rodadas sem vencer. É importante ressaltar também que o Goiás não está em um momento ruim, mas sim, nos últimos três anos. O clube sempre está oferecendo a melhor condição para que o resultado apareça. As coisas não serão resolvidas a força é somente com trabalho e dedicação", diz.  

Para o confronto contra o Santa Cruz, a equipe esmeraldina poderá ter algumas alterações. Como nossa equipe acompanha nos treinamentos, o treinador na atividade de hoje colocou os seguintes jogadores: Marcelo Rangel, Bambu, Matheus Ferraz, Alex Alves e Carlinhos, Victor Bolt, Léo Sena e Andrezinho, Tiago Luís e Carlos Eduardo.  

"A formação de hoje ele teve uma alteração da treinada ontem. Teve algumas alterações propositais com que poderia dar uma ideia diferente de time e também para situação de reverter o jogo. Isso tudo permite que aconteça no treino. O melhor do treinamento foi a conversa. Eu senti os jogadores abatidos hoje e acredito que a partir desse treinamento teremos uma reação diferente", ressalta.  

O Goiás ocupa a 16ª colocação com 25 pontos. O jogo será um confronto direto, já que o Santa Cruz está na zona de rebaixamento, na 18ª colocação com 24 pontos. "É um time muito forte no Arruda. Estive no Sport dois anos e já fiz esse clássico algumas vezes e eles usam muito o Arruda como força. Tem atletas que vem buscando a sua melhor condição de jogo e também tem força nas laterais. Tenho um vasto material do adversário e isso é estudado e elaborado para que precaução com o adversário. O momento é conseguir uma força maior na nossa equipe", finaliza 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757