Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

sergio rassiO Goiás empatou com o Figueirense neste sábado (13), por 1 a 1, no Estádio Orlando Scarpelli. O gol do Figueira saiu de uma cobrança de pênalti. A infração ocorreu pelo goleiro Marcelo Rangel. O esmeraldino inicia o segundo turno com sete pênaltis marcados contra a equipe.  Com o empate o Goiás ocupa a 15ª colocação com 24 pontos, um a menos do Z-4. Em entrevista exclusiva ao repórter André Rodrigues, o presidente Sérgio Rassi comenta sobre pênalti marcado e a atual situação do esmeraldino na competição.  

Confira entrevista exclusiva do presidente Sérgio Rassi para a Rádio 730;  

O Goiás tem o pior saldo de pênaltis na competição, como o senhor vê essa situação?  

-Esses dados chamam atenção. Nós avaliamos esses números ontem, nosso analista de desempenho fez uma boa observação sobre o caso. A estatística é uma ciência que não permite situação muito dispares. Se pegarmos o Internacional ele está com mais oito de saldo e o Goiás está com saldo de menos seis. Eu não acredito em regra estatística que explique um desvio padrão muito elevado como esse de quatorze pontos. Esse é um número aberrante, cheira mal. Acho que a comissão de arbitragem deveria usar sempre os mesmos critérios para nós não nos depararmos com situações alarmantes como essas. Mas não é por isso que estamos em uma situação muito ruim no campeonato.  

O Goiás tomará alguma providencia oficial?  

Com certeza. Já estamos munidos desses dados fazendo uma reinvindicação junto a comissão de arbitragem chamando atenção a esses números. O pênalti que nós sofremos, inclusive nos melhores momentos para nós no jogo, o jogador tenta encobrir o nosso goleiro e após o seu chute ele tem uma trombada com o goleiro. A bola sobra nitidamente para um de nossos defensores. Ao meu vê deveria no máximo dar um lance indireto dentro da área e não pênalti.  

A imagem do pênalti será levada a CBF?  

-Eu conheci a comissão de arbitragem quando estava lá. É tudo muito organizado lá. Eles falaram para gente que quando tivermos alguma reclamação não precisa mandar o DVD basta falar o jogo que eles tem tudo arquivado. O árbitro que não cumprir esses critérios e exemplarmente punido.  

Exceto o jogo contra o Internacional, todos os outros confrontos serão no Estádio Olímpico, por que dessa decisão?  

-O estádio Olímpico foi visitado pelo nosso treinador semana passada. Assim que ele entrou indagou ' Por que não estamos jogando aqui?'. O gramado está melhor do que o do Serra Dourada e é um estádio moderno. Tem uma facilidade para o torcedor. Nós ainda temos aquela questão saudosista por ser o estádio Olímpico. É gostoso assistir um jogo no estádio Olímpico. Nós temos mais duas partidas para serem cumpridas com estádio fechado e depois queremos a presença do torcedor de maneira mais intensa.  

Com a rescisão do Léo Gamalho mais atletas chegaram para a equipe do treinador Argel Fucks?  

-O Léo Gamalho fez algo que deve ser elogiável. Quando viu que seu desempenho no clube não estava muito bom teve a autocritica de se desculpar e pedir para que fosse feita a sua rescisão. Foi feita de uma maneira amigável. Ele se despediu como homem de honra que ele é. Em relação a reforços de hoje para amanhã acredito que receberemos um lateral-direito e um zagueiro. A justificativa é que o lateral Tony irá demorar a se recuperar.  

Você ainda pensa em acesso?  

-Penso sim. Se ver o que aconteceu com o Bahia e com Avaí no ano passado eles estavam em situação similar a nossa e consguiram o acesso. Se lembrar de 2012 o índice nosso de aproveitamento do segundo turno foi quase oitenta por cento. Nós não só conseguimos o acesso como fomos campeões. Principalmente se o grupo tiver união e a doação dos jogadores. Isso o treinador tem conseguido.  

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757