Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Assessoria GEC
argel fucks goias comu
Após três rodadas consecutivas sem conseguir vencer, o Goiás finalmente encontrou o caminho da vitória. Diante do Ceará, nesta sexta-feira (21), o time esmeraldino foi até a Arena Castelão e triunfou por 1 a 0 na estreia de Argel Fucks. No primeiro tempo, a equipe da casa dominou o jogo e teve até mesmo um pênalti que foi defendido por Marcelo Rangel. Após o término da partida, o novo comandante fez uma análise. 

"Fizemos uma boa partida, pegamos um adversário de qualidade e não fizemos mais do que a nossa obrigação de vir aqui jogar futebol. Sofremos um pouco no primeiro tempo, mas a partir do segundo tempo com as alterações do sistema de jogo, melhoramos. Ganhamos no segundo tempo por justiça, poderíamos ainda ter encaixado uns três contra-ataques para aumentar o placar. Mas o importante é que conseguimos a vitória e precisamos melhorar muito, corrigir algumas coisas", afirmou. 

O que mais chamou a atenção na equipe do Goiás na estreia de Argel foram as mudanças que o treinador promoveu. No ataque, colocou Gamalho, que não era titular há oito rodadas, e Viçosa, que foi apresentado pelo clube na última quarta-feira. No meio-campo, Tiago Luís foi para o banco e deu a titularidade à Andrezinho. Assim, os jogadores mostraram muita vontade em campo para conquistar a confiança de Argel, que falou sobre esta situação. 

"Atitude é importante, mas precisamos ter organização, esquema tático. Começamos com um sistema mais conservador, depois saímos mais com a entrada do Carlos Eduardo e começamos a agredir o adversário. A motivação também foi muito importante, a equipe soube sofrer. Resultado justo, fomos aguerridos", declarou. 

Ainda sobre as alterações, Argel comentou que as realizou de forma consciente, já que uma de suas principais características como treinador é conhecer muito bem o time em que trabalha. 

"O que mais acontece no futebol brasileiro é o treinador ser contratado e assistir o jogo lá de cima, não conhece o time, os jogadores. Eu estava há quatro anos trabalhando só na Série A, mas vejo a Série B toda terça e sexta. Se fui contratado pelo Goiás e fiz apenas um treino vou colocar a cara à tapa e não vemos isso no futebol brasileiro. Viemos aqui e pegamos um adversário duro que está brigando pelo G4", finalizou. 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757