Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

montagem.guerronevicosaAlgumas especulações vem surgindo em torno do Goiás nas últimas semanas. Apesar de estar com uma mão na taça do Campeonato Goiano (após vencer o jogo de ida da final por 3 a 0 diante do arquirrival Vila Nova), o time esmeraldino fez uma campanha abaixo do esperado. Com isso, reforços visando a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro já estão chegando, e alguns nomes estão em pauta.

Assim como havia adiantado o repórter André Rodrigues, da Rádio 730, o Goiás está mesmo de olho no atacante Guerron, e Viçosa é opção para voltar ao alviverde.O presidente Sérgio Rassi esclareceu a situação dos dois jogadores e de alguns outros como possíveis opções para reforçar o elenco esmeraldino. 

Confira abaixo a entrevista em que o presidente alviverde comenta sobre todas essas situações.

Interesse no Guerron?

- Faz um tempo que já estamos atrás do Guerron, estamos tendo algumas dificuldades para finalizar a negociação, mas está caminhando bem. Temos uma boa esperança de trazer esse jogador para participar da Série B. Indicação do Sérgio Soares e temos a concordância de todo nosso grupo.

E no Rafael Marques, do Palmeiras?

- Pensamos no nome dele ano passado, é um salário muito alto. Esse ano não pensamos nele na nossa relação.

Há o interesse em um lateral-esquerdo argentino que atua no Banfield?

- Não, o único lateral-esquerdo que estávamos tentando finalizar era o Carlinhos, que já está contratado.

Já tem algum tipo de negociação fechada com o Júnior Viçosa?

- Trata-se de um grande jogador a meu ver. Um jogador que foi injustiçado no Goiás a meu ver. É muito versátil e tem todas as características que um centroavante precisa. É um homem de área, veloz, que sai pelos lados e tem excelente caráter. Mas não temos absolutamente nada fechado com o Júnior Viçosa.

O fato dos jogadores se sentirem mais à vontade para jogar no Serra Dourada pesou na decisão de escolher onde o Goiás mandaria seus jogos pela Série B?

- Esse foi o fator que mais pesou. Todos nós, mesmo quem votou a favor de jogarmos no Olímpico, perante este argumento declinamos da ideia. O jogador é nosso artista principal e o palco é ele quem escolhe para se apresentar da melhor forma possível. Então concordamos com os jogos no Serra Dourada, além que esperamos uma boa média de público caso o Goiás faça uma boa campanha na Série B.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757