Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Rodrigo Mello / Portal 730
sergio rassi rodrigo mello portal 7302
O Goiás empatou por 0 a 0 com o Vila Nova em clássico realizado neste domingo (26). A partida, que para grande parte dos jogadores acabou com um resultado justo, ficou marcada pela forte chuva que aconteceu na segunda etapa, deixando o gramado encharcado e dificultando as criações de jogadas. Após o término do duelo, o presidente esmeraldino Sérgio Rassi, comentou o jogo e o placar final. 

"Acredito que no segundo tempo o Goiás estava fazendo uma partida melhor, com mais domínio do jogo. Até a metade do primeiro tempo, achei que ambas as equipes jogaram igual, depois, percebi que tivemos um pouco mais de controle da partida. Mas aí veio a chuva e atrapalhou o espetáculo. O resultado foi justo, bom para as duas equipes que já estão classificadas", afirmou. 

Desde que o técnico Gilson Kleina saiu do comando técnico Alviverde, o interino Sílvio Criciúma vem comandando o Verdão, mas as especulações sobre uma possível contratação para o posto têm sido muitas. Rassi afirmou que, primeiramente, Sílvio permanecerá à frente do Goiás até o término do Goianão, incluindo as duas partidas contra o Fluminense pela quarta fase da Copa do Brasil. Com o fim do estadual, dependendo do trabalho realizado por ele, a diretoria vai analisar e chegar a uma decisão. 

"Ainda temos aquela dúvida de planos, ou seja, plano A, um treinador de Série A; plano B, um treinador de Série B e o plano C, seria o de Criciúma. Estas seriam as três possibilidades e estamos avaliando isto com a cabeça bem tranquila para chegarmos à melhor decisão. Para o Campeonato Goiano o Sílvio está bem colocado neste posto, sei que temos duas partidas difíceis contra o Fluminense, mas vamos com calma, não estamos nos precipitando para evitar o que aconteceu nos anos anteriores, aquele troca-troca de técnico", declarou. 

Na noite deste domingo (26), o repórter André Rodrigues, da Rádio 730, trouxe informações exclusivas sobre os possíveis nomes em pauta para o comando técnico esmeraldino. Entre eles estão o de Marcelo Oliveira, Levir Culpi, Rogério Micale e Doriva. Rassi afirmou que a decisão será tomada com muita cautela e de acordo com a maior necessidade do Goiás. 

"Quero que o torcedor entenda que com o dinheiro que você traria um treinador de Série A, você pode trazer mais três jogadores de muito alto nível para disputar o campeonato. Mas, se trouxermos esse treinador mais renomado, a receita diminui e os reforços não seriam do mesmo quilate", finalizou o presidente esmeraldino.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757