Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Divulgação
aylon.divulgacao
O atacante estava no banco de reservas quando o Goiás perdia de 2 a 1 para o Leão do Sul. Silvio Criciúma resolveu fazer então a substituição que mudaria o rumo da partida, tirou Patrick, que vinha sendo vaiado pela torcida esmeraldina e em seu lugar, colocou Aylon, no primeiro toque em campo, empatou para o Goiás. “Na hora que eu entrei, corri para a área, a bola veio na minha cabeça e eu consegui fazer o gol do empate”, afirmou o jogador.

Sendo decisivo para a vitória, Aylon elogiou a equipe, mas não poupou criticas ao primeiro tempo do Verdão. “O time todo está de parabéns, a gente sabe que não fez um bom primeiro tempo, eles tiveram duas vezes a frente do placar e a gente teve força pra reverter isso.”

A torcida esmeraldina vem cobrando muito dos jogadores, e hoje não foi diferente, alguns atletas receberam vaias quando tocavam na boal, a estrela do jogo comentou sobre como essa pressão afeta em quem está em campo. “Atrapalha muito, mas eu acho que nós jogadores temos que saber lidar com isso. Eu sai vaiado no jogo de domingo, e hoje eu sai aplaudido, o torcedor é assim.”

A saída de Gilson Kleina ainda foi assunto após a partida contra o Crac. “Aqui todo mundo gostava do Gilson. Eu nunca tinha visto em um clube de futebol um grupo de jogadores onde todo mundo tinha um carinho por ele, porque normalmente quem fica fora de jogo, não é relacionado, tem uma birra com o treinador e aqui não era assim.”

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757