Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Rosiron Rodrigues/GEC
gilson kleina
O Goiás não vencia o Goianésia no Valdeir José de Oliveira desde 2000. A vitória de hoje, além de quebrar o tabu, deixou o time esmeraldino com a mesma pontuação do Vila Nova, que é líder do Grupo A por ter marcado mais gols -9 do colorado contra 8 do Verde. O técnico Gilson Kleina destaca a importância da coletividade no resultado de hoje. “Foi uma vitória para parabenizar todo mundo, porque jogar aqui é muito difícil”.

Além da dificuldade de enfrentar um bom time, o Goiás precisou superar o péssimo estado do gramado do Valdeir José de Oliveira. Com a chuva, o gramado não ofereceu boas condições para a partida. “Nós enfrentamos um gramado pesado hoje. Sabíamos que tínhamos que competir e os atletas foram guerreiros”.

Por jogar em casa, o Azulão começou a partida pressionando o Esmeraldino e conseguiu ser melhor em campo até sofreu o primeiro gol, aos 45 minutos da etapa inicial. “O Goiás cresceu durante a partida No começo eles pressionaram nossa saída de bola e nós vivíamos de bolas longas. Só entramos na partida a partir do momento em que começamos a pegar a segunda bola e colocá-la no chão”, analisa o treinador.

Para Gilson, a evolução do conjunto do Goiás aconteceu de forma gradativa, de rodada por rodada e o jogo de hoje é prova disso. “Quando nós enfrentamos o Anápolis, eu conversei com o grupo e disse que precisávamos jogar mais. Acho que quatro rodadas são suficientes para a gente corrigir os erros e fazer as mudanças que eram necessárias”.

Na próxima quarta-feira (15), o Goiás estreia na Copa do Brasil contra o Itabaiana, no Sergipe e começa uma maratona neste início de temporada. De acordo com Kleina, os bons resultados no Goianão são importantes também para as próximas partidas. “Nós estamos adquirindo uma confiança que será importantíssima para a sequência de jogos que teremos daqui para frente. Nosso jogo fluiu e vamos buscar fazer da mesma forma lá em Sergipe”, afirma o técnico esmeraldino.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757