Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

(Imagem: Reprodução/GEC)
apa gec
“Uh, terror, Léo Gamalho é matador”. Foi assim que a torcida esmeraldina cantou durante a vitória sobre o Rio Verde, nesta quarta-feira, 1, na Serrinha. O motivo? O camisa 9 do Goiás deixou sua marca novamente - foram dele os dois tentos do triunfo de 2 a 0 sobre o Alviverde do Sudoeste. Considerando as últimas 19 partidas oficiais, todas realizadas com as cores do Esmeraldino, foram 14 gols do goleador. Questionado pelo repórter André Rodrigues, da Rádio 730, se vai brigar pela artilharia, Léo Gamalho preferiu enaltecer os objetivos do clube na temporada e a união do plantel, algo que foi muito criticado em 2016.

“Estamos no segundo jogo do campeonato, tem muita coisa pela frente ainda. Eu tenho que cumprir o meu papel, assim como os outros jogadores do Goiás. Agora é Campeonato Goiano e aqui temos que buscar a confiança do torcedor para chegarmos fortes na Série A. Nós temos que encantar o torcedor. Neste momento as coisas estão indo bem. Hoje entramos mais concentrados e conseguimos controlar o jogo. O caminho é esse, não fazer nada sozinho. Graças a Deus eu tenho feito os gols, mas é com ajuda dos meus companheiros. Aqui tem um plantel e todo mundo tem a sua importância”, elogiou Gamalho.

Assim como o técnico Gilson Kleina, Gamalho celebrou a nova postura do clube, principalmente nas jogadas ofensivas. Segundo o goleador, a rotatividade nas jogadas é importante para o time não ficar marcada por apenas um lance - algo que o técnico citou como exemplo, leia mais. O camisa 9 fez questão de pontuar que por mais que ele atue no ataque, é importante que os jogadores de frente auxiliem na marcação.

“Do mesmo jeito que a gente corre para frente, tem que correr para trás também. É claro que atacante não vai marcar como volante porque nós jogamos bem ofensivos. Mas isso é algo que nós temos que trabalhar, o Kleina nos passou isso na terça-feira e hoje as coisas já funcionaram. Então, o plantel é novo e aos poucos ele vai conhecendo o grupo e como cada jogador gosta de jogar”, comentou.

E se depender da vontade e sentimento do jogador, esse é apenas o começo de uma história de muitos gols do artilheiro com a equipe esmeraldina. “Eu, minha esposa e meus filhos amamos Goiânia. Nós estamos muito felizes aqui e eu quase comprei um apartamento porque a minha vontade é de ficar aqui por muito tempo. O torcedor me trata bem e, neste momento, minha vontade é de ficar por muito tempo. Temos que ver se lá na frente será uma vontade em comum minha e do Goiás, mas o mais importante pra mim é o carinho do torcedor”, declarou.

Na próxima rodada o Goiás será um dos protagonistas do segundo clássico da competição: o 239 da história contra o Atlético. A bola vai rolar às 17 horas no próximo domingo (5) e terá transmissão da Rádio 730 e Tempo Real nas mídias sociais. Quem deve marcar presença no duelo é o atacante Léo Gamalho, que fez questão de pregar respeito ao rival.

“Eu ainda não parei para pensar nos pontos fortes do Atlético porque quem passa esses dados é a comissão técnica, mas é uma equipe que nós temos que respeitar, que conseguiu resultados importantes no ano passado. Agora é tudo novo, diferente, eles mudaram muitos jogadores, mas tenho certeza que será um clássico que vai representar muito bem o futebol goiano”.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757