Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Assessoria/Goiás EC
Victor Bolt
Até o final do jogo, o Goiás vencia a Aparecidense por 2 a 1 e conquistava seus três primeiros pontos no Goianão 2017. Após roubada de bola do meia Elias e uma grande troca de passes do time de Aparecida de Goiânia, o volante Victor Bolt cometeu falta na entrada da grande área. Não deu nem tempo de se levantar e o árbitro Bruno Rezende o expulsou por acúmulos de cartões amarelos. Na cobrança, Tozin bateu forte e empatou a partida.

Após o duelo, Bolt concedeu entrevista à Rádio 730 e se mostrou muito chateado com o lance. Para ele, não foi falta. Com as atitudes faltosas, o volante está sendo rotulado como um jogador indisciplinado em campo. Porém, Victor se diz tranquilo por ter a certeza que só acertou a bola na jogada.

“Fico chateado quando essas coisas acontecem. As pessoas passam uma imagem do Bolt que não é verdade. O árbitro se equivocou ali, eu tenho certeza. Estou com a consciência tranquila que não fiz a falta. Toquei só na bola. Ele interpretou errado e me deu cartão. Infelizmente eu fui expulso. Infelizmente o time sofreu o gol de falta em um lance que não foi falta”, afirma.

Bolt diz ficar triste com o rótulo de jogador violento. Mas o volante reitera que não tem nenhuma intenção de machucar qualquer jogador. Para Bolt, o Goiás agora precisa focar na preparação para a partida de quarta-feira (01), contra o Rio Verde, onde a equipe esmeraldina irá buscar seus três primeiros pontos na competição.

“Fico chateado por que jogo firme, mas na bola. Sem maldade nenhuma. Infelizmente os árbitros já me rotularam como violento, como faltoso. Mas não é isso que acontece. Pode ver no jogo: se eu fiz duas faltas, foi muito. Então estou com a cabeça tranquila. Agora vamos trabalhar para que a gente consiga a primeira vitória do campeonato”, ressalta.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757