Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

(Imagem: Reprodução/PUC TV)
goias gilson puc tv
A partida entre Aparecidense e Goiás, que abriu oficialmente a temporada para os clubes no futebol goiano deve ser analisada considerando dois momentos de jogo: a partida em si e a confusão envolvendo o atacante Walter e o árbitro Bruno Rezende (GO). Com bola rolando, muita emoção, golaços e um jogo atrativo para o torcedor que compareceu ao Estádio Anníbal Batista de Toledo ou que acompanhou o duelo escutando a Rádio 730.

Após o apito final, o camisa 18 esmeraldino reclamou que havia sido ofendido pelo árbitro do confronto. O assunto tomou grande parte da coletiva do técnico Gilson Kleina que preferiu comentar a atuação do goiano no decorrer do jogo.

“Bom, no primeiro lance ele (Bruno Rezende) apontou falta para a Aparecidense. Entendo que se ele utilizou esse critério, as coisas no decorrer do jogo deveriam seguir da mesma forma. Vejo que não compete ao árbitro pedir ao Walter que emagreça. Na minha visão, como faltou ritmo de jogo para nós, faltou para a arbitragem também. Antes de começar o jogo, o Toró já havia mencionado que foi xingado pelo Bruno Rezende em outra ocasião. Conheço bem o Walter, não acredito que faltou desrespeito da parte dele”, declarou.

Sobre o jogo, Gilson elogiou a postura da sua equipe ao dizer que o time esmeraldino conseguiu impor um bom ritmo de jogo atuando em boa parte do certame no campo de ataque adversário. “Tomamos dois gols de bola parada, que deixou claro ser uma situação que precisa ser corrigida. Precisamos ver os pontos fortes que apresentamos, continuar trabalhando, mas precisamos tirar lições desse empate visando a busca da primeira vitória, quem sabe na quarta-feira”, comentou Kleina.

O comandante do Alviverde fez questão de opinar sobre a expulsão do volante Victor Bolt. O ex-jogador do Vila Nova ficou conhecido no meio futebolístico por ser um atleta com pegada mais forte e marcado pelos árbitros, quase sempre terminando as partidas com um cartão amarelo na sua conta - ele foi o atleta que mais recebeu cartões amarelos na última Série B do Campeonato Brasileiro.

“Precisamos tirar esse rótulo que o Bolt é jogador de três jogos, acho que isso já está na cabeça de todos. Ele é um jogador que encurta as jogadas. Entendo que o lance do primeiro amarelo o árbitro foi perfeito. Acho que ele joga forte, chamei atenção dele nesse primeiro lance, mas é preciso encerrar com esse tipo de imagem”, pediu o treinador do Goiás.

Na próxima semana a equipe de Gilson Kleina retorna a campo. Na quarta-feira (1), o Goiás defende invencibilidade de 29 jogos (25 vitórias e quatro empates) jogando no Estádio Hailé Pinheiro contra o Rio Verde em partida válida pela segunda rodada do Goianão, às 21:45 (de Brasília). O Alviverde é o 3ª colocado do Grupo A, atrás de Anápolis e Vila Nova. 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757